conecte-se conosco

Esportes

Motivado, Júnior Baby quer reencontrar a vitória no UFC Minneápolis

Atleta realizou todo o “camp” para a luta em Paranaguá na OCSJJ, tendo optado por ficar mais próximo da família e do filho recém-nascido.

Publicado

em

O peso-pesado parnanguara, Júnior Baby Albini, tem um motivo a mais para fazer uma grande luta na noite de sábado, 29, no duelo que terá com Maurice Greene no UFC on ESPN 3 em Minneápolis-Minnesota, no Target Center, local em que ocorrerá o evento do UFC. 

Em uma conversa com a reportagem da Folha do Litoral News, Junior Baby falou de sua preparação que foi toda feita em Paranaguá e sua expectativa para a luta. “A preparação foi toda feita em Paranaguá, na OCSJJ com o mestre Ocimar Costa. Eu fiquei bem confiante, com a cabeça tranquila, no lugar, porque eu estava em casa, com o meu filho recém-nascido e com a outra filha. Acostumado com as coisas que eu tenho em casa, diferente da outra vez que fiz o camp nos Estados Unidos. Então consegui fazer um bom camp, treinar bastante e principalmente com a cabeça boa, porque não adianta o físico e a técnica estarem bem, se o psicológico não acompanha”, explica Júnior Baby, enfatizando que a preparação em casa foi a melhor possível. “Para mim, a preparação foi a melhor possível. Fisicamente estou muito bem, o peso está ótimo, pois estou no menor peso que já estive no UFC. Nesta semana, estou tendo um ótimo acompanhamento de nutricionista, fornecendo a refeição balanceada, com o que preciso comer, a quantidade de líquido e de água, enfim de tudo. O pessoal que cuida da parte de massagem, da recuperação muscular, é o mais profissional possível, garantindo que vou chegar lá no meu 100%”, completa.

O atleta destacou que esta preparação em casa o ajudou muito. “Quero muito agradecer ao pessoal de Paranaguá, pois onde me viam, seja no mercado, nos lugares vinham falar comigo, me motivar, dando a maior força, que confiam em mim e que vai dar tudo certo, que sentem orgulho de serem parnanguaras e por estar representando o povo de Paranaguá. Minha palavra é gratidão a todos que torcem pelo meu sucesso. Também aproveito para agradecer à Prefeitura de Paranaguá o projeto Bolsa Atleta, tanto eu, como o John e a Ágatha, a gente consegue esse apoio e acredito que é fundamental, pois dá uma estabilidade financeira muito boa para se manter focado nos treinos e ficar bem tranquilo. Agradecer também à Harbor e à Coopadubo que sempre me ajudam e estão comigo”, agradece Júnior Baby.

A expectativa da luta é a melhor de todas, enfatiza Júnior Baby. “Acredito que a luta em si é só o resultado final. Mas o que conta mesmo foi o que a gente passou, como foi realizada toda a preparação de durou dois meses e como foi feita, e foi muito bem feita. Acredito que não tive nenhum erro de preparação, foi tudo realizado na medida correta, então a expectativa está para um resultado positivo com certeza”, enfatiza o atleta.

 

CARD PRINCIPAL

Peso-pesado: Francis Ngannou (115,9kg) x Junior Cigano (112,9kg)

Peso-mosca: Jussier Formiga (56,9kg) x Joseph Benavidez (57,2kg)

Peso-meio-médio: Demian Maia (77,6kg) x Anthony Rocco Martin (77,3kg)

Peso-leve: Roosevelt Roberts (70,8kg) x Vinc Pichel (70,5kg)

Peso-leve: Drew Dober (70,8kg) x Marco Polo Reyes (70,3kg)

Peso-meio-pesado: Alonzo Menifield (92,8kg) x Paul Craig (92,5kg)

 

Card preliminar

Peso-galo: Ricardo Carcacinha (61,7kg) x Journey Newson (61,5kg)

Peso-meio-pesado: Eryk Anders (93kg) x Vinicius Mamute (93,4kg)

Peso-leve: Jared Gordon (70,5kg) x Dan Moret (70,3kg)

Peso-meio-pesado: Dalcha Lungiambula (93kg) x Dequan Townsend (93kg)

Peso-palha: Emily Whitmire (52,2kg) x Amanda Ribas (52,2kg)

Peso-pesado: Maurice Greene (116,1kg) x Júnior Albini (120,7kg)

Obs.: Card sujeito a alterações.

Com informações UFC

Fotos: divulgação/atleta

Continuar lendo
Publicidade

Em alta