conecte-se conosco

Turismo

Moradora em Paranaguá concorre ao Prêmio Nacional de Turismo 2023

Dayanny Feitoza é a única representante do Paraná em sua categoria

Publicado

em

A Ilha do Mel é a primeira ilha inclusiva para pessoas autistas do Brasil. O projeto é da parnanguara Dayanny Feitoza, Bacharel em Turismo e mestra pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Ela está concorrendo ao Prêmio Nacional do Turismo 2023, sendo a única representante em sua categoria do Estado do Paraná.

O Prêmio Nacional de Turismo é uma iniciativa que visa o reconhecimento de diferentes projetos e personalidades, que contribuem para atividades inovadoras, que fazem o turismo brasileiro crescer cada vez mais. Na categoria Lideranças Sociais ou Comunitárias de Destaque no Turismo, a parnanguara Dayanny Feitoza está concorrendo com o projeto “Ilha do Mel – primeira ilha turística adaptada à Pessoa Autista no Brasil”.

Ideia 

A ideia de tornar a Ilha do Mel inclusiva para autistas partiu da turismóloga Dayanny Feitoza, que depois de ter o diagnóstico de autismo do filho pensou em formas de como melhorar as experiências de passeio e lazer. “Primeiro, quando eu estava no primeiro ano de mestrado, pesquisava sobre estatística do turismo. Foi quando peguei o diagnóstico de TEA do meu filho. Nesse momento meu mundo mudou e minhas prioridades também. Então, meu orientador sugeriu que eu mudasse o tema da minha pesquisa, porque o que fazia sentido na minha vida naquele momento era a condição do meu filho, que ele era minha prioridade no momento. Fiquei sem chão, pois mudar o tema da dissertação e escrever sobre autismo, um assunto totalmente novo para mim, foi bem assustador. No entanto, aceitei o desafio, e começamos a pesquisar sobre a relação do turismo com autismo. Foi quando nos deparamos com o cenário atual de pesquisas sobre a relação do turismo com o autismo. No Brasil, as pesquisas são incipientes, as adaptações da oferta turística para pessoas com autismo estão muito atrás de outros países que já estudam essa relação há mais de 30 anos. E minha pesquisa foi inédita no Brasil, uma vez que todas as outras pesquisas estudavam o lado da demanda, e a minha pesquisa teve como recorte a oferta turística do Brasil”, destacou Dayanny.

“Então, depois de formada, essa ideia ficava na minha cabeça, pois, são muitas oportunidades para o setor de turismo e do outro lado uma necessidade para o público TEA. Assim, comecei a pensar, se eu faço parte de uma associação de ilhas, se a Ilha do Mel é um destino conhecido internacionalmente, o terceiro mais visitado no Estado do Paraná, essa seria essa uma grande oportunidade de trazer para a sociedade o conhecimento gerado na academia”, completou.

A parnanguara Dayanny Feitoza está concorrendo com o projeto “Ilha do Mel – primeira ilha turística adaptada à Pessoa Autista no Brasil”. (Foto: Arnaldo Alves / Arquivo AEN)

Estabelecimentos comerciais, hotéis e pousadas receberam o Selo de Empresa Amiga da Pessoa Autista, após empresários e colaboradores participarem de cursos, mentorias e adaptações necessárias para acolher este público. O projeto foi executado pela Associação Brasileira das Ilhas Turísticas (Abitur), Ico Project, Onda Autista, com apoio do Governo do Estado, por meio das secretarias do Desenvolvimento Social e Família e do Turismo e, também, da Prefeitura de Paranaguá.

Votação

Na edição deste ano do Prêmio Nacional de Turismo, o projeto destaque é da parnanguara Dayanny Feitoza. A votação popular já está aberta, começou no dia 20 de novembro e seguirá até o dia 1.º de dezembro de 2023. Você pode votar diretamente no site: http://inscricaopremio.turismo.gov.br/. Para saber mais sobre o projeto “Ilha do Mel – primeira ilha turística adaptada a Pessoa Autista no Brasil”, basta acessar o perfil da Dayanny no Instagram: https://www.instagram.com/dayannyfeitoza.

“A escolha da categoria pretendida, Lideranças Sociais ou Comunitárias de Destaque no Turismo, se enquadra na profissional que me tornei ao longo da minha carreira, uma vez que exerço um papel transformador no setor do turismo liderando mudanças para pessoas com deficiência. Destaco minha iniciativa de trazer para o Brasil através da Universidade Pública o mapeamento do cenário atual de serviços turísticos para pessoas autistas, levando ainda, o conhecimento científico gerado na universidade ao alcance da comunidade da Ilha do Mel/PR, ao treinar e capacitar os empresários do setor e toda a comunidade para atendimento à pessoa autista. Assim, conto com seu voto”, reforçou Dayanny Feitoza.

O projeto foi dividido em duas fases. Na primeira, ocorreu a capacitação dos empreendimentos turísticos da ilha, envolvendo proprietários e funcionários de pousadas, restaurantes, mercados e barqueiros. Na segunda, foi promovido o treinamento nas localidades de Encantadas e Brasília e, durante um mês, prestada uma consultoria individualizada para as empresas participantes. Toda a capacitação técnica foi realizada pelas Organizações Não Governamentais ICO Project e Onda-Autismo, co-realizadoras do projeto.

A premiação vai ser feita na forma de troféus, entregues aos vencedores de cada categoria, e certificados, conferidos aos demais finalistas. No caso das “Iniciativas de Destaque” a premiação será concedida na forma de troféus de ouro (1.º lugar), prata (2.º lugar) e bronze (3.º lugar). O anúncio dos vencedores do Prêmio Nacional do Turismo ocorrerá no dia 16 de dezembro deste ano, na cidade de Brasília/DF, durante o Salão do Turismo 2023: Conheça o Brasil.

plugins premium WordPress