Connect with us

Trabalho

TPAs com idades entre 60 e 64 anos retornam ao trabalho

Grupo de TPAs havia sido afastado de suas funções através da MP 945/2020

Publicado

em

Após muito diálogo e negociação com as autoridades, desde terça-feira, 25, no horário das 19h, os Trabalhadores Portuários Avulsos (TPAs) que têm entre 60 e 64 anos puderam voltar ao trabalho. Eles haviam sido afastados de suas funções através da MP 945/2020, desde abril em razão da pandemia do novo Coronavírus.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, sancionou, com vetos, no dia 24 de agosto, a lei 14.047/2020. Nenhum veto atingiu a parte laboral. O relatório ficou por conta do deputado federal paranaense Felipe Francischini, que recebeu a diretoria da Frente Intersindical de Paranaguá em seu escritório, na capital do Estado, um dia antes de apresentar o relatório. No encontro, um pedido da diretoria ainda foi atendido pelo parlamentar paranaense.

Para João Lozano, presidente licenciado da Intersindical e da Estiva, somente com diálogo e união foi possível chegar a esse desfecho. Já Everson Leite, presidente em exercício da Estiva, acredita que os esforços das federações, das bases e da Intersindical parnanguara foram fundamentais para recolocar os trabalhadores em seus postos de trabalho. Oziel Felisbino, presidente em exercício da Intersindical e presidente do Sindicato dos Arrumadores, afirmou estar muito satisfeito com a volta ao trabalho dos TPAs que haviam sido prejudicados pela MP.

A Frente Intersindical de Paranaguá acredita que com muito diálogo e negociação todos saem mais fortalecidos. Além disso, agradece a todos os envolvidos (federações de avulsos, bases sindicais de todo o Brasil, diretores de todos os sindicatos ligados à Intersindical e prefeito Marcelo Roque) nessa importante conquista.

Da Assessoria da Frente Intersindical de  Paranaguá