conecte-se conosco

Serviços

PCPR otimiza inclusão de símbolo no RG de pessoas com Síndrome de Down

A inclusão do símbolo facilita o acesso preferencial

Publicado

em

Foto: PCPR

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) possibilita de forma on-line a inclusão do símbolo de deficiência intelectual na carteira de identidade das pessoas com Síndrome de Down. O serviço, disponibilizado a partir desta semana, é acessível a todos os paranaenses que já tenham o documento emitido e pode ser acessado no site da PCPR, em https://www.policiacivil.pr.gov.br/ .

O símbolo de deficiências intelectuais é destinado a qualquer condição que se enquadre nessa designação. A inclusão facilita o acesso preferencial e o RG pode ser usado como comprovação oficial, dispensando a necessidade de apresentação de laudos e exames em situações em que são exigidos.

Símbolos de deficiência auditiva, visual e física também podem ser inseridos na carteira de identidade sem que o cidadão tenha de ir presencialmente a um posto de identificação.

“O serviço garante agilidade no atendimento de pessoas com deficiência e evita deslocamentos desnecessários, trazendo acessibilidade e agilidade ao serviço”, destaca o delegado da PCPR e diretor do Instituto de Identificação do Paraná, Marcus Michelotto.

COMO FAZER

Antes de iniciar o processo pelo site da Polícia Civil é importante ter todas as imagens dos documentos necessários no celular ou computador para anexá-las quando o sistema pedir. Isso facilita o processo e garante êxito ao procedimento.

O cidadão deve ter em mãos os documentos que comprovem a deficiência ou deficiências, que serão objeto de inclusão na carteira de identidade.

O serviço, disponibilizado a partir desta semana, é acessível a todos os paranaenses que já tenham o documento emitido (Foto: PCPR)

As imagens precisam estar em formato .jpeg e com tamanho máximo de cinco megabytes. Para facilitar, o usuário poderá fazer uma fotografia do documento, sem precisar digitalizá-lo. Ao final da solicitação, o cidadão receberá um SMS no celular cadastrado para confirmação do pedido.

Outros dados como observações de saúde sobre doenças e tipagem sanguínea também podem ser incluídos no documento do RG, caso o cidadão entenda necessário.

21 DE MARÇO

O dia 21 de março foi escolhido para marcar o Dia Internacional da Síndrome de Down, uma alusão à trissomia do cromossomo 21. Para trazer mais visibilidade à data, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), por meio da Divisão de Saúde da Pessoa com Deficiência, promove nesta semana uma live com o tema “Acolhimento ao nascer”.

De acordo com o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, o objetivo é promover a conscientização pública, defesa dos direitos, inclusão e bem-estar das pessoas com Síndrome de Down.

“A luta pela inclusão é pauta constante tanto para o Governo do Paraná quanto na vida dessas pessoas, e a live vai discutir a importância em acolher e estimular o pleno desenvolvimento deste paciente desde o diagnóstico até a vida adulta”, disse.

O Estado atua de acordo com as diretrizes e orientações do Ministério da Saúde. A Linha de Cuidado à Saúde da Pessoa com Deficiência tem como objetivo ampliar e articular os pontos de Atenção à Saúde visando a promoção, prevenção, tratamento e reabilitação do paciente.

São 323 serviços como ponto de atenção especializado para Reabilitação Intelectual, sendo em sua maioria Apaes (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais).

Estima-se que no Brasil um a cada 700 nascidos vivos sofre a alteração genética, totalizando em torno de 270 mil pessoas com a síndrome. Considerando a população do Paraná, com aproximadamente 11 milhões de habitantes, a estimativa é de que no Estado sejam 15 mil pessoas com síndrome de Down.

Fonte: AEN