conecte-se conosco

Polícia

Homem é flagrado com quase 25 quilos de entorpecente em Guaratuba

Durante a abordagem policial foram apreendidos quase 23 quilos de maconha, um quilo de crack, 200 gramas de cocaína, duas balanças de precisão, cadernos com anotações do tráfico e dinheiro

Publicado

em

Luciano José Corrêa, de 43 anos, foi preso por equipes da ROTAM – Rondas Ostensivas Tático Móvel, da Polícia Militar, durante um patrulhamento de rotina realizado no bairro Coroados, em Guaratuba, na manhã desta sexta-feira, 4, com quase 25 quilos de entorpecentes.

FUGA

A viatura trafegava pela Rua Capanema, quando os policiais flagraram Luciano parado na frente de uma casa. Ao perceber que seria abordado, o homem entrou correndo pelo quintal e pulou o muro dos fundos.

Perseguido, Luciano foi detido no terreno de uma casa vizinha. Antes de ser algemado pela equipe, ele reagiu a abordagem e agrediu os policiais com chutes e socos.

Ao realizar buscas no trajeto percorrido por Luciano, os policiais encontraram uma sacola plástica com um tijolo de maconha dentro. O invólucro estava jogado ao lado de um carro estacionado na frente da casa onde a perseguição começou.

No quintal onde Luciano foi preso, as equipes encontraram uma bolsa grande de viagem, com vários tabletes de maconha.

Ao todo, foram apreendidos quase 23 quilos da droga.

Indagado sobre a situação, Luciano admitiu ser o proprietário do entorpecente apreendido.

Ele confessou que usava o quintal da residência vizinha como depósito de drogas e que não conhecia o proprietário do imóvel.

FORNO

Na casa de Luciano, que fica ao lado do imóvel onde ele foi preso, os policiais encontraram, dentro do forno do fogão, mais porções de maconha.

Um tablete de crack, com quase um quilo, e aproximadamente 200 gramas de cocaína, que estavam escondidos dentro de um guarda-roupas, também foram apreendidos.

No interior do imóvel, as equipes encontraram duas balanças de precisão, cadernos de anotação do tráfico, comprovantes de depósitos bancários em nome de uma terceira pessoa e certa quantia em dinheiro trocado.

ARMÁRIO

Na Delegacia de Polícia Civil, para onde foi encaminhado, Luciano disse que sua residência serve de “armário” para drogas e que pelo espaço cedido recebe a quantia de R$ 2 mil por mês.
Todas as informações repassadas por Luciano serão investigadas pela polícia.