conecte-se conosco

Meio Ambiente

170 encalhes de animais marinhos foram registrados no litoral em novembro

Entre todos os encalhes, 154 animais vieram a óbito

Publicado

em

Foto: César Ramires/PMPP e LEC/UFPR - Ilustrativa/Arquivo

O Laboratório de Ecologia e Conservação (LEC) da Universidade Federal do Paraná através do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) anunciou um balanço de atuação na região durante o último mês. Segundo os dados apresentados, em novembro, 170 encalhes de animais marinhos aconteceram no litoral do Paraná, sendo que, dentre essas ocorrências, 154 foram de animais mortos e 16 vivos.

“As espécies com maior número de registros no período foram as aves oceânicas conhecidas como Bobos-pequenos (Puffinus puffinus), espécie que liderou com 51 registros. As tartarugas-verde (Chelonia mydas) vieram em segundo lugar com 37 indivíduos e as tartarugas-cabeçuda (Caretta caretta) com 25 encalhes”, informa o LEC. 

Segundo a assessoria, as equipes do projeto percorreram em novembro 2,8 mil quilômetros, atendendo 62 acionamentos, correspondendo a telefonemas das comunidades do litoral e da Rede de Encalhes de Animais Marinhos do Paraná. “Os municípios de maior ocorrência de animais vivos e mortos foram Pontal do Paraná e Matinhos”, informa.

Baleia e golfinhos

“Novembro também foi o mês em que registramos a 16.ª baleia jubarte encalhada sem vida no Paraná, com registro na praia deserta do Superagui. Apesar da diminuição gradual nos dois últimos meses, pesquisadores seguem estudando os casos de mortalidade de jubartes neste ano”, explica o laboratório da UFPR.

“Os cientistas seguem preocupados com o número elevado de mortalidade de espécies como botos-cinza (Sotalia guianensis), que representaram 10 encalhes, e a toninha (Pontoporia blainvillei) com oito registros apenas este mês”, salienta o LEC.

Além disso, o LEC resgatou carcaças no último mês de três tartarugas-gigantes (Demochelys coriacea), uma das espécies de tartarugas mais ameaçadas de extinção no Brasil, “além de cinco tartarugas-oliva (Lepidochelys olivacea), somando um total de 70 tartarugas de diferentes espécies encalhadas sem vida neste período”, completa a assessoria.

Como acionar as equipes do LEC

Caso você encontre animais marinhos debilitados ou mortos, colabore. Ligue 0800 642 3341 e acione nossa equipe de resgate. Nós também atendemos aos chamados via whatsapp, pelo telefone (41) 99213-8746″, finaliza o laboratório da UFPR.

Com informações do LEC da UFPR e PMP-BS