Connect with us

Marinha do Brasil

Diretoria reforça orientações para prevenir acidentes com embarcações de esporte e recreio

Sugestão é que proprietários de embarcações e responsáveis por marinas e clubes náuticos conheçam o estudo e trabalhem na prevenção de acidentes

Publicado

em

Diretoria reforça orientações para prevenir acidentes com embarcações de esporte e recreio

A Diretoria de Portos e Costas (DPC) reforçou as orientações para prevenir acidentes com embarcações de esporte e recreio com a divulgação do Relatório Estatístico da Segurança do Tráfego Aquaviário (STA-2020), que utiliza dados de 2019 referentes a Inquéritos e Investigações de Acidentes de Navegação. O objetivo é garantir o cumprimento das Normas de Navegação a fim de salvaguardar a vida humana, evitar acidentes e prevenir a poluição hídrica a partir de embarcações.

Entre as recomendações principais está uma leitura atualizada do Regulamento Internacional para Evitar Abalroamentos no Mar (RIPEAM) e das Normas da Capitania dos Portos da jurisdição em que acontecerá a navegação. Outros documentos relevantes são as Normas da Autoridade Marítima para Amadores, Embarcações de Esporte e/ou Recreio e para Cadastramento e Funcionamento das Marinas, Clubes e Entidades Desportivas Náuticas, NORMAM-03/DPC.

É importante que seja negado o uso de embarcação a inabilitados. Esta prática coloca em risco a tripulação, os banhistas e outras embarcações. Cabe lembrar que o proprietário responderá por essa atitude imprudente perante o Tribunal Marítimo, bem como nas esferas civil e penal. Deve-se realizar manutenção preventiva eficaz, sem adaptações grosseiras. A embarcação deve ser conduzida a uma velocidade de segurança adequada à situação, na qual possa reagir com segurança às intempéries da navegação. Evite o consumo de bebidas alcoólicas no exercício do comando da embarcação, pela sua tripulação e pelos seus passageiros e respeite a lotação recomendada pelo fabricante.

Antes de suspender com sua embarcação, inspecione seu material de salvatagem e verifique se há coletes salva-vidas em boas condições e em número suficiente para todos que irão embarcar. Tome conhecimento da previsão do tempo e mantenha-se atento às indicações de mau tempo.

Da Assessoria da CapitaniaFoto: Capitania dos Portos do Paraná

Leia também: Negligência ou descuido em embarcações de pesca podem gerar acidentes