Connect with us

Marinha do Brasil

Negligência ou descuido em embarcações de pesca podem gerar acidentes

Situações podem ser evitadas com mudança de comportamentos. Foto: Capitania dos Portos do Paraná.

Publicado

em

Negligência ou descuido em embarcações de pesca podem gerar acidentes

Os pescadores comandantes de embarcações de pequeno porte utilizadas para pesca devem evitar comportamentos negligentes e descuidos a bordo para prevenir ocorrências de acidentes. O Relatório Estatístico da Segurança do Tráfego Aquaviário (STA-2020) da Diretoria de Portos e Costas (DPC) mostrou que os acidentes mais comuns na pesca em embarcações de pequeno porte em 2019 foram: naufrágio/desaparecimento de embarcação; abalroamento; colisão; e queda de pessoa na água. As ocorrências poderiam ser evitadas com mudança de comportamentos a bordo.

A pesca em pequenas embarcações apresenta riscos muito maiores do que nas embarcações de porte médio por que há maior fragilidade da embarcação, relutância dos pescadores em usar os coletes salva-vidas durante todo o tempo da pescaria, e a tripulação desconhece a previsão do tempo e as condições meteorológicas podem mudar drasticamente, surpreendendo os pescadores. Além disso, é comum a pesca individual e, quando ocorre um acidente, o socorro externo é demorado e muitas vezes inútil.

Os pescadores não têm costume de fazer uma previsão acurada da permanência na área de pesca e é comum o combustível ser totalmente consumido antes da chegada ao porto. É vital a remoção da água (trazida pelas ondas do mar) que entra no interior da embarcação. E à noite, a segurança da embarcação depende muito da existência de uma luz para sinalizar a sua presença para os demais barcos nas proximidades.

Outro ponto relevante é que a movimentação de pescadores no interior da embarcação com frequência causa o seu adernamento ou emborcamento e o uso de bebidas alcoólicas durante a pescaria é um fator importante na perda de vidas. Em alguns casos, muitos pescadores não possuem experiência da vida marinheira. Estes comportamentos de risco aumentam a probabilidade de acidentes e devem ser evitados.

Da Assessoria da Capitania

Leia também: Capitania dos Portos do Paraná inicia Operação Verão 2020/2021 com foco na redução de acidentes de navegação