conecte-se conosco

Litoral

Nova empresa do ferry-boat de Guaratuba possui 30 anos de atuação

Internacional Marítima já opera na travessia em Salvador – BA e Guarujá – SP

Publicado

em

Foto: Arquivo

Após uma série de problemas ocorridos nos últimos meses na travessia de veículos e passageiros na baía de Guaratuba que incidiram no encerramento do contrato com a empresa anterior após 141 autos de infração aplicados pelo Governo do Estado, na quinta-feira, 10, a concessionária Internacional Marítima foi contratada emergencialmente pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER/PR) para operar o ferry-boat nos próximos seis meses, até abertura de novo processo licitatório. A nova empresa possui 30 anos de experiência, com atuação em cinco estados, abrangendo a travessia de ferry-boat entre Salvador e Ilha de Itaparica, na Bahia, bem como em Guarujá-SP, contando com 1,7 mil colaboradores e 30 anos de experiência. 

Segundo a assessoria, a Internacional Marítima é uma empresa armadora do Maranhão, oferecendo serviços em várias áreas marítimas, entre elas apoio portuário, apoio marítimo (offshore), travessias, construção naval, reparos navais, fornecimento de mão de obra de marítimos, amarração de navios, sinalização náutica e batimetria. “É uma empresa com mais de 30 anos de mercado, com uma equipe de aproximadamente 1.744 colaboradores e que possui como valores essenciais para o seu negócio a seriedade, a ética a responsabilidade e confiabilidade”, detalha.

De acordo com a concessionária, ela conta em sua operação em todo o País com 106 embarcações, entre as quais 32 próprias, possuindo uma equipe altamente capacitada para garantir a qualidade e a segurança dos serviços prestados. “A Internacional Marítima, atua hoje nos seguintes estados: Maranhão, São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia e Santa Catarina. Em cada uma dessas estruturas, a empresa conta com uma equipe altamente qualificada, capaz de desempenhar com qualidade e segurança as suas atividades, primando pela satisfação dos seus clientes e visando a melhoria continua dos seus serviços”, informa.

Contrato firmado em Guaratuba e melhorias a serem feitas

Segundo o diretor-geral do DER-PR, Fernando Furiatti, a nova empresa fará a operação e investimentos necessários para garantir uma travessia segura aos usuários. Desde a quarta-feira, 9, representantes da Internacional Marítima já estavam no litoral paranaense para realizar a transição e garantir que o serviço não seja paralisado. “Buscamos o histórico da empresa e ela tem, sim, capacidade de fazer a travessia”, afirma o diretor-geral. “Ela está atrás de empresas que têm balsas e rebocadores na região para que cumpra o compromisso de fazer uma travessia segura para todos que vão para a região”, completa.

“Ela entra imediatamente para estabelecer as condições de trafegabilidade no local. O valor da tarifa continua R$ 8,90. Neste primeiro momento, a companhia vai operar com os três ferry-boats do Estado, com uma balsa extra que já tem disponível, mas irá contratar novas embarcações”, detalha o DER-PR por meio de sua assessoria. 

Funcionários da empresa anterior deverão ser mantidos pela experiência de trabalho, mas novos colaboradores também serão contratados. Outro ponto importante é que a nova concessionária fará a manutenção dos atracadouros, inclusive um deles que está desmoronando, sendo que a intenção é realizar um serviço que não foi feito pela empresa anterior, pontua o DER-PR. “O contrato emergencial serve para que tenhamos tempo de elaborar uma nova licitação, uma nova modelagem e para colocarmos na praça uma concessionária operando definitivamente na Baía de Guaratuba”, finaliza Fernando Furiatti.

Encerramento

O encerramento do contrato anterior foi motivado pelo não cumprimento das cláusulas previstas no contrato para o atendimento da população. Até então, o Governo do Estado já aplicou 141 autos de infração na empresa, processos que continuarão em andamento. A troca emergencial, mesmo durante a temporada de verão, tem o aval da Controladoria-Geral do Estado (CGE).

A travessia de ferry-boat é operada historicamente por uma empresa privada, sendo todos os serviços prestados fiscalizados pelo DER/PR, desde a compra do bilhete até o desembarque, seguindo critérios estabelecidos em contrato. As embarcações e a operação são inspecionadas diariamente pelo Governo do Estado e periodicamente também pela Marinha do Brasil.

O contrato com a atual empresa foi assinado em abril de 2021 e tinha previsão de operação de dez anos. 

Com informações do DER-PR, AEN e Internacional Marítima