Connect with us

Infraestrutura

Modernização, eficiência e competitividade marcam a empresa pública Portos do Paraná

Portos do Paraná licitou o terminal destinado à movimentação e armazenagem de veículos (Foto: Rodrigo Félix Leal/AEN)

Publicado

em

Modernização, eficiência e competitividade marcam a empresa pública Portos do Paraná

Aconteceu na sexta-feira, 18, em São Paulo, na Bolsa de Valores do Brasil, o leilão, na B3, do terminal PAR12, destinado à movimentação e armazenagem de cargas roll-on/roll-off de veículos, no Porto de Paranaguá. A área tem 74 mil metros quadrados e capacidade para 4 mil vagas. O arrendamento é no modelo sem estrutura física (greenfield), com prazo de 25 anos, a critério do Poder Concedente. A estimativa de custos de investimento (Capex) é de R$ 22,2 milhões. O leilão foi arrematado por R$ 25 milhões pela empresa Ascensus Gestão e Participações, representada pela corretora Itaú.

A autoridade portuária paranaense é a primeira do Brasil a leiloar um terminal em seu porto. A empresa pública Portos do Paraná recebeu autonomia para administrar os contratos de exploração de áreas em agosto de 2019.

O governador do Paraná, Ratinho Júnior, cumprimentou as demais autoridades presentes, a equipe da Portos do Paraná e os participantes do leilão. Para ele, o resultado atingiu os objetivos. “Estamos honrados de mais uma vez participar da B3, já é a 4.ª vez que o Paraná participa nesse prazo de quase dois anos. Tivemos a Copel Telecom há poucos dias, a área de celulose da Portos do Paraná, hoje mais uma área importante do porto, que é considerado pelo Ministério da Infraestrutura como o melhor porto do Brasil na sua gestão. Além disso, somos o único porto do Brasil que tem a independência até então, conquistamos essa oportunidade e honra de poder ter sua independência administrativa através da confiança do Ministério da Infraestrutura”, afirmou o governador.

Segundo ele, o objetivo é fazer com que o Estado seja o hub logístico da América do Sul. “Pelo Paraná geograficamente estar no centro de 70% do PIB, somos o elo do Sul com o Sudeste do Brasil, que também é o grande consumidor e produtor de riqueza desse País. Estamos investindo muito no setor aeroportuário, teremos um leilão grande a partir de abril; em rodovias, tem quatro bilhões em melhorias na infraestrutura do Estado com faixas, duplicações, trincheiras, viadutos. E os nossos portos de Paranaguá e Antonina, crescendo muito com esses investimentos. Agradeço a confiança dos investidores na Portos do Paraná e de todos no nosso Estado”, evidenciou o governador Ratinho Júnior.

O diretor-presidente da Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia, ressaltou a parceria com a Antaq e com o Ministério de Infraestrutura. “Fomos o primeiro porto a receber a delegação de competência e esse apoio foi fundamental. O porto está preparado para novas licitações, temos cinco áreas já para o próximo ano, estamos aí para somar com a logística do País. Temos um recorde histórico este ano, rompemos a barreira de 53 milhões no mês de novembro, muitos resultados positivos em um ano diferente”, afirmou Garcia.

Após a realização desses certames mencionados por Garcia, os portos paranaenses passarão a ter todas as áreas regularizadas. “Dessas cinco áreas, duas foram aprovadas em consulta pública na data de quinta-feira, 17, pela agência reguladora, uma área de líquidos e uma de carga geral, movimentação dedicada ao açúcar ensacado. Ainda temos mais três áreas de granel e exportação que serão abertas para consulta pública no primeiro semestre de 2021, na expectativa de terminarmos todos os processos burocráticos e abrir os leilões no segundo semestre do próximo ano”.

O resultado do leilão de veículo, para Garcia, foi satisfatório. “Em 2018 foi feito uma licitação semelhante e não houve interessados no mercado. E esse fator da presença de três interessados com um valor que supera o de investimentos, sem dúvida, nos surpreendeu positivamente”, reiterou o diretor-presidente da Portos do Paraná.

Veículos 

O arrendamento tem prazo de 25 anos, podendo ser prorrogado, a critério do poder concedente e dos termos do edital. A demanda prevista, neste período, é crescente e pode chegar a 448.716 veículos, no ano de 2045.

Os cenários e projeção de demanda fez parte do Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA), feito pela Empresa de Planejamento e Logística S.A, vinculada ao Ministério da Infraestrutura.

Terminais paranaenses em 2020 se destacaram em premiação nacional 

A empresa Portos do Paraná tem a melhor gestão pública do País. O reconhecimento foi feito pelo governo federal na premiação “Portos + Brasil”, pelo Ministério da Infraestrutura. Vencedora em duas das quatro categorias, a empresa pública paranaense liderou o ranking nacional nas práticas de mercado e em gestão.

Paraná alcançou a maior nota no Índice de Gestão das Autoridades Portuárias (IGAP): 98,5 pontos. 

A Portos do Paraná ainda ganhou na categoria Execução dos Investimentos Planejados, com índice de 81,8%. O conceito é importante para mensurar a proporção do orçamento de investimento disponível que foi efetivamente executada pela autoridade portuária.

Investimentos

A empresa pública deve investir R$ 609 milhões em obras de infraestrutura terrestre e marítima nos próximos anos. Somente no programa de dragagem continuada serão R$ 403,3 milhões nos próximos cinco anos. Também estão em andamento o projeto executivo do novo Corredor de Exportação; a reforma do Píer de Inflamáveis (R$ 28,5 milhões); e a derrocagem da Pedra da Palangana (R$ 23,2 milhões), entre outros.

Leia também: Terminal de Contêineres de Paranaguá tem calado operacional ampliado