conecte-se conosco

Entrevista

“Estamos na mesma causa: salvar vidas”, afirma secretária de Saúde

Lígia Cordeiro avalia o trabalho contra a Covid-19

Publicado

em

Há um mês, a Prefeitura de Paranaguá já tinha adotado as primeiras medidas de enfrentamento ao novo Coronavírus. Com isso, o trabalho da Secretaria Municipal de Saúde foi intensificado em parceria com as demais pastas, na busca de orientar os moradores sobre a doença.

Na entrevista, a secretária de Saúde de Paranaguá, Lígia Regina de Campos Cordeiro, conta como tem sido o trabalho de enfrentamento à Covid-19, além de prestar vários esclarecimentos. Ela também destacou a importância da campanha de vacinação contra a gripe. Confira:

Folha do Litoral News: Qual sua avaliação até o momento sobre as ações de enfrentamento à Covid-19 em Paranaguá?

Lígia: Este é um momento de muita tensão, de união de esforços e muito trabalho. Não é um período fácil e tranquilo para ninguém nem aqui em Paranaguá nem em qualquer lugar do mundo. Sabemos que não seria possível manter a cidade sem casos de Covid-19, mas vemos que todo o trabalho que estamos realizando tem surtido efeitos positivos. Nossa maior luta é para evitar que um número grande de casos ocorra ao mesmo tempo afogando o Hospital Regional do Litoral e a saúde como um todo, seja a rede pública ou privada. O prefeito Marcelo Roque tem se reunido com as secretarias, debatido e sempre buscando a melhor solução para evitarmos a propagação da doença e mortes. O trabalho em conjunto com as demais secretarias tem dado muito certo. Todos estão envolvidos na mesma causa: salvar vidas.   

Folha do Litoral News: Quantos casos confirmados de Covid-19 foram recuperados em Paranaguá e qual a faixa etária de pacientes infectados?

Lígia: De segunda a sexta-feira, a Secretaria Municipal de Comunicação com dados coletados do nosso Setor de Epidemiologia, atualiza o número de casos confirmados, em investigação e descartados informando a idade e o sexo. A informação está disponível a todos no site www.paranagua.pr.gov.br, no link Coronavírus. Nesse mesmo espaço a população também pode obter informações sobre prevenção à doença, informações, telefones úteis, entre outros detalhes.

Até o momento, Paranaguá tem 10 casos confirmados. Os pacientes têm idade entre 17 e 75 anos, seis são homens e quatro são mulheres.

Folha do Litoral News: Qual o protocolo de atendimento para pacientes que apresentam sintomas e procuram uma unidade de saúde?

Lígia: Aquele que apresentar sintomas, deve se dirigir a unidade básica de saúde de sua referência, ou seja, aquela próxima a sua casa. Lá, o médico avaliará o quadro e indicará a melhor solução naquele momento, seja encaminhar, com veículo próprio da Saúde, para a unidade de saúde na Serraria do Rocha – referência para casos suspeitos de Coronavírus – para orientar o isolamento domiciliar, entre outras opções. É interessante frisar que de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, o paciente não deve ir à unidade da Serraria do Rocha. No período noturno e nos fins de semana, estão em funcionamento 24h a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) para urgência e emergências gerais e a unidade da Serraria do Rocha para pessoas com sintomas como febre alta e falta de ar.    

Folha do Litoral News: Paranaguá tem capacidade hoje de pedir exame para todos os casos suspeitos?

Lígia: Precisamos reforçar que os testes são enviados pelo Ministério da Saúde aos Estados e estes encaminham aos municípios. No caso de Paranaguá e demais cidades litorâneas, os kits chegam por meio da 1.ª Regional de Saúde. Há um protocolo a ser seguido quanto a realização do exame e o médico saberá qual melhor procedimento a ser seguido, se é necessário ou não a realização da coleta no paciente naquele momento.

Folha do Litoral News: Como está o movimento na UPA? A procura tem sido grande nos últimos dias?

Lígia: A UPA é um local para atendimento de urgência e emergência. Hoje a triagem é realizada por um enfermeiro, um técnico de enfermagem e um médico e todos os atendimentos passam pelo procedimento de verificação do quadro clínico do paciente e é o médico que dirá se esse atendimento acontecerá na UPA, se o paciente deve ser encaminhado a uma unidade básica de saúde ou mesmo ao Hospital Regional do Litoral. Neste momento de prevenção ao Coronavírus, outra medida também foi adotada com relação aos acompanhantes que hoje se dá em casos de menores de idade, pessoas acima de 60 anos ou para acompanhar aqueles cuja sua autonomia esteja comprometida. A atitude tem o objetivo de preservar o próprio paciente e aquele que o acompanha. Com essa remodelação, foi possível diminuir consideravelmente o número de pessoas no mesmo espaço.

Folha do Litoral News: A campanha de vacinação contra a gripe teve grande adesão do público-alvo. De que forma isso pode colaborar no enfrentamento da Covid-19?

Lígia: Neste ano, o Ministério da Saúde mudou o início da campanha, de abril para março, para proteger, de forma antecipada, os públicos prioritários contra os vírus mais comuns da gripe. A vacina não tem eficácia contra o Coronavírus, porém, auxilia os profissionais de saúde na exclusão do diagnóstico da gripe, já que os sintomas são parecidos, para chegar mais rapidamente a conclusão do diagnóstico de Coronavírus, além de ajudar a reduzir a procura por serviços de saúde.

Folha do Litoral News: As unidades estão sem vacina contra a gripe, qual a previsão de chegada?

Lígia: As vacinas são disponibilizadas pelo Ministério da Saúde aos Estados que, por sua vez, repassam aos municípios. As reposições têm ocorrido, tivemos uma grande procura na primeira fase e atingimos resultados positivos com a grande adesão das pessoas com 60 anos ou mais, priorizados naquela etapa. Lembramos que aguardamos a reposição para abastecer as unidades. Todas as vezes que a 1.ª Regional de Saúde nos passa as doses, elas são enviadas para as unidades de saúde. Pedimos que a população tenha calma, não há necessidade de permanecer em longas filas. Caso perceba que já há um número elevado de pessoas aguardando a vacina, orientamos que procure a unidade em outro horário ou dia. O Ministério da Saúde afirma que não faltarão doses da vacina no período da campanha que segue até 22 de maio.

Em alta

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.