Connect with us

Educação

Três instituições terão modelo cívico-militar em Paranaguá

Litoral terá sete colégios com esse formato em 2021

Publicado

em

modelo cívico-militar

A Secretaria de Estado da Educação e do Esporte (SEED-PR) encerrou, na semana passada, a Consulta Pública sobre a implementação do modelo cívico-militar, que foi realizada em 216 escolas do Paraná. Do total de instituições em que a consulta ocorreu, 186 colégios aprovaram o novo modelo, 25 optaram por manter o modelo tradicional e em cinco escolas o quórum absoluto (mais da metade do total) não foi alcançado. Foram mais de 74 mil participantes nas comunidades escolares de todo Estado.

No litoral, foram oito colégios selecionados pela SEED-PR; deste total, sete foram aprovados no novo modelo e passarão para cívico-militar em 2021; um não atingiu o quórum necessário e permanecerá no modelo tradicional. Era necessário que mais de 50% das pessoas aptas a votar na escola participassem da consulta, e que a maioria simples dos votantes (50% e mais um voto) fosse favorável ao programa para aprovar a mudança.

Participaram da consulta pública estudantes maiores de idade (18 anos), professores, funcionários e pais de alunos matriculados na instituição. 

Em Paranaguá, três colégios foram aprovados no novo modelo, são eles: Dídio Augusto de Camargo Viana; Helena Viana Sundin; e Faria Sobrinho. O Colégio Estadual Zilah Batista não alcançou o quórum necessário para a nova modalidade de ensino e manterá no ensino tradicional.

Este novo modelo de ensino também terá implementação em outros municípios do litoral: em Antonina, no Colégio Estadual Moyses Lupion; Guaratuba, no Colégio Estadual 29 de Abril; Matinhos, na Escola Estadual Abigail S. Correa; em Pontal do Paraná, no Colégio Estadual Hélio A. Souza.

Além de questões curriculares, outra mudança que será aplicada é a gestão compartilhada entre civis e militares. Foto: Geraldo Bubniak/AEN

Novo Modelo

O modelo de escolas cívico-militares vai proporcionar mais aulas aos estudantes, aprimorando a qualidade do ensino.

“Teremos aulas adicionais de Português, Matemática e Civismo, para estudar leis, Constituição Federal, papel dos três poderes, ética, respeito e cidadania. Os alunos vão estudar mais”, explica Renato Feder, Secretário da Educação e do Esporte.

No Ensino Médio, haverá, ainda, a adição da disciplina de Educação Financeira.

Leia também: Modelo cívico-militar é aprovado em 186 colégios da rede estadual