conecte-se conosco

Educação

Secretaria de Educação abre consulta pública para comunidade escolar decidir sobre modelo cívico-militar

No litoral, os colégios Regina de Mello (foto), em Paranaguá, e Sertãozinho, em Matinhos, estão listados no edital, para decidir sobre a adesão

Publicado

em

A Secretaria de Estado da Educação (SEED-PR) lançou o edital referente à consulta pública que determinará a adesão de escolas estaduais de ensino regular ao modelo cívico-militar, para o ano letivo de 2024. 

No litoral, duas escolas estão listadas no edital (6.º ao 9.º ano do Ensino Fundamental e do Ensino Médio) para decidir sobre a adesão. A consulta será realizada nos dias 28 e 29 de novembro, das 8h às 22h, sem interrupção.

As escolas listadas são as seguintes:

– Colégio Estadual Regina de Mello – R. Itamarandiba, 280 – Santos Dumont, Paranaguá – PR;

– Colégio Estadual Sertãozinho – Av. Curitiba, 1111 – Bom Retiro, Matinhos – PR.

O resultado da votação deve ser divulgado no dia 5 de dezembro

As consultas serão realizadas nas próprias escolas, contando com a participação de professores, funcionários e pais de alunos matriculados na instituição. Estudantes maiores de 16 anos – conforme estabelecido em edital – também participam do pleito.

Os responsáveis terão direito a um voto por filho menor de idade matriculado na escola. Votará somente um responsável por Código Geral de Matrícula (CGM) do estudante. O resultado da votação deve ser divulgado no dia 5 de dezembro.

A assistente de chefia do Núcleo Regional de Educação de Paranaguá, Andréa Salomão de Souza Frecceiro, faz um convite especial à comunidade dos colégios. “Convidamos que toda a comunidade participe deste momento tão importante, pois a proposta dos Colégios Cívico Militares, diferente do que muitos pensam, não é a militarização e sim promover uma educação de excelência, fortalecendo valores humanos e Cívicos”, enfatiza Andréa.

Modelo Cívico-Militar no Paraná

Modelo educacional que combina elementos da gestão civil com a presença de profissionais militares da reserva (inativos) na administração e na rotina escolar, a escola cívico-militar integra práticas e valores com os princípios educacionais, visando promover um ambiente escolar mais cívico e voltado para o desenvolvimento integral dos alunos. As escolas cívico-militares foram instituídas no Paraná em 2020.

Com a implantação do Programa Colégio Cívico-Militar do Paraná, em 2021, o Estado atingiu o número de 194 colégios funcionando nesta modalidade com o modelo estadual. Há ainda 12 escolas cívico-militares com o modelo do programa nacional, que por decisão do governo federal será descontinuado em 2024. Essas 12 escolas deverão passar à gestão do Estado. Somando as cívico-militares do modelo estadual e modelo nacional, são aproximadamente 121 mil alunos matriculados.

Instituídas a partir da demanda de comunidades de colégios em regiões com alto índice de vulnerabilidade social, baixos índices de fluxo e rendimento escolar, as escolas cívico-militares somente podem funcionar em municípios que contem com ao menos duas escolas estaduais na área urbana. 

Confira o edital da Chamada Pública AQUI.

Paraná

No Paraná, a consulta pública será feita em 127 escolas estaduais de ensino regular sobre mudança para o modelo cívico-militar para o ano letivo de 2024.

São 27 unidades em Curitiba. As outras escolas estão localizadas em Apucarana, Arapongas, Cambira, Almirante Tamandaré, Campina Grande do Sul, Colombo, Pinhais, Piraquara, Araucária, Balsa Nova, Campo Largo, Contenda, Fazenda Rio Grande, São José dos Pinhais, Capitão Leônidas Marques, Cascavel, Corbélia, Bandeirantes, Sertaneja, Dos Vizinhos, Foz do Iguaçu, Medianeira, Marmeleiro, Francisco Beltrão, Planalto, Goioerê, Guarapuava, Ivaiporã, São João do Ivaí, Andirá, Cambará, Jacarezinho, Cantagalo, Quedas do Iguaçu, Santa Cruz de Monte Castelo, Alvorada do Sul, Cambé, Londrina, Rolândia, Floresta, Mandaguaçu, Paiçandu, Santo Inácio, Matinhos, Paranaguá, Itapejara D’Oeste, Pato Branco, Carambeí, Castro, Ponta Grossa, Toledo, Cruzeiro do Oeste, Tapira, São José da Bela Vista e Wenceslau Braz.

“O modelo dos colégios cívico-militares sob consulta livre da comunidade proporciona a ampliação do aprendizado devido à maior quantidade de aulas que é oferecida aos estudantes”, afirma o secretário estadual da Educação do Paraná, Roni Miranda. “O processo aprimora a qualidade do ensino com aulas adicionais de português, matemática e da unidade curricular exclusiva de cidadania e civismo, que proporciona conhecimento das leis, da Constituição Federal, além do papel dos três poderes, e de valores como ética, respeito e cidadania”.

Com informações da AEN

plugins premium WordPress