conecte-se conosco

Editorial

Solidariedade e programas sociais para um Natal mais digno

Campanhas sociais são fundamentais e realmente fazem a diferença para aqueles que, por condições financeiras oriundas da falta de emprego e oportunidades, estão com dificuldades para comprar o básico para o sustento de suas casas

Publicado

em

Nesta semana, que antecede as comemorações de Natal, é muito comum ver ações solidárias para arrecadação e entrega de presentes para crianças, cestas básicas e outros donativos para famílias em vulnerabilidade social. Essas campanhas são fundamentais e realmente fazem a diferença para aqueles que, por condições financeiras oriundas da falta de emprego e oportunidades, estão com dificuldades para comprar o básico para o sustento de suas casas e de seus filhos.

Paralelo a essas ações sociais, o Governo do Paraná anunciou a entrega do Cartão Comida Boa para 90 mil famílias em situação de pobreza e extrema pobreza que não têm acesso ao Auxílio Brasil, programa do Governo Federal. O cartão contempla todos os 399 municípios do Estado, nos quais possuem famílias com cadastro nos centros de Assistência Social (Cras). O programa torna permanente o auxílio que foi pago de forma emergencial por três meses em 2020, na fase mais crítica da pandemia.

O valor de R$ 80,00 mensal disponível no cartão Comida Boa, pode parecer pouco para uma parcela da população. Mas, pode significar muito para aqueles que não tem condições de fazer uma compra para passar a ceia de Natal.  Por isso, o programa chegou em boa hora, para suprir parte dessa necessidade e colaborar com a diminuição do índice de cidadãos com insegurança alimentar.

O verdadeiro simbolismo do Natal se concretiza através de ações sociais que cumprem seu objetivo, mesmo que de forma paliativa, pois não se resolve o problema da fome de forma definitiva, mas oferece uma data mais digna para aqueles que mais precisam. Que as famílias paranaenses, tanto as que doam como as que recebem, sejam agraciadas pelo espírito natalino também em outras épocas do ano.

Continuar lendo
Publicidade