conecte-se conosco

Editorial

Campanhas precisam da participação popular para gerar resultados

Entender a realidade local e identificar as formas de prevenção é fundamental para fortalecer as campanhas e fazer valer todos os esforços que têm sido realizados

Publicado

em

editorial

O Paraná declarou, nessa semana, epidemia de dengue no Estado devido à alta nos casos da doença. São mais de 80 mil casos registrados no período epidemiológico vigente. Ontem, quarta-feira, 20, um encontro no Sesc Paranaguá discutiu com autoridades municipais e estaduais ações de combate à doença que voltou a ser destaque.

A pandemia de Covid-19 tirou o foco de outras doenças. Agora com o avanço da vacinação e queda dos casos, é válido voltar os olhos para a prevenção de outras enfermidades. É válido lembrar que o Paraná já enfrentou sérios períodos com epidemias passadas de dengue, muitas vidas foram perdidas e muitas outras pessoas ficaram em estado grave. Cenário que precisa ser evitado. E só existe uma forma de fazer isso: intensificando as ações e promovendo a conscientização da população. 

O velho discurso de cada um fazer a sua parte precisa ser novamente lembrado. A dengue pode ser evitada e todo mundo já conhece as medidas necessárias que precisam ser adotadas rotineiramente. 

Além de discutir o combate a dengue e as mobilizações pelo Estado, no encontro no Sesc Paranaguá também foi lançada a campanha do agasalho 2022 e prestado um reconhecimento para as instituições que têm sido parceiras das ações.

Assim como nas outras campanhas realizadas ao longo do ano, ações de controle da dengue precisam da participação popular em massa para apresentar resultados. A integração e a conscientização são as palavras chave nesse momento para evitar que uma situação mais crítica possa ocorrer. 

Entender a realidade local e identificar as formas de prevenção é fundamental para fortalecer as campanhas e fazer valer todos os esforços que têm sido realizados. Faça a sua parte e faça a diferença.

Continuar lendo
Publicidade