conecte-se conosco

Editorial

Atendimento materno-infantil e acesso nas comunidades

A atenção para as mulheres nessa fase é apontada pela Secretaria de Estado da Saúde do Paraná (Sesa) como primordial

Publicado

em

editorial

O atendimento a mulheres grávidas na atenção primária em saúde é fundamental para acompanhar a gestação. Durante o pré-natal é possível prevenir ou detectar precocemente patologias tanto maternas como fetais, permitindo um desenvolvimento saudável do bebê e reduzindo os riscos da gestante. No entanto, em comunidades mais isoladas dos centros, nem sempre conseguem realizar esse acompanhamento próximo de casa. Na manhã de segunda-feira, 12, essa realidade mudou para as mulheres atendidas na Unidade Básica de Saúde na Vila Bela, Ilha dos Valadares. 

O local recebeu um equipamento de ultrassom, que permite a realização do exame durante a gestação. O recomendado é que as mulheres devem realizar, ao menos, três ultrassons ao longo da gravidez, uma em cada trimestre gestacional. Pois em cada um é possível avaliar diferentes informações.

A atenção para as mulheres nessa fase é apontada pela Secretaria de Estado da Saúde do Paraná (Sesa) como primordial. A chamada Linha de Cuidado Materno Infantil da Sesa tem como finalidade a organização da atenção e assistência nas ações do pré-natal, parto, puerpério e o acompanhamento do crescimento e desenvolvimento das crianças, em especial no seu primeiro ano de vida. Todo esse esforço resulta na redução da mortalidade materno-infantil.

Desta forma, o investimento no equipamento na Ilha dos Valadares é uma conquista para a comunidade local.  Um segundo equipamento já está previsto para a Ilha do Mel e tais emendas servem de exemplo para que investimentos também ocorram em outras localidades mais isoladas. A população precisa de um atendimento digno, especialmente as gestantes que devem ser incentivadas a realizar o pré-natal.

plugins premium WordPress