Connect with us

Dia das Mães

‘Mães de coração’, conheça a história de mulheres que optaram pela adoção

O dia das mães vai ser especial para muitas mamães que geraram seus filhos no coração.

Publicado

em

O dia das mães vai ser especial para muitas mamães que geraram seus filhos no coração. A adoção é um ato de amor que nasce através do primeiro contato e se estende ao longo da vida.

“Ele sempre fez parte de mim”

“O Rafael foi gerado em meu coração e por muito tempo esperei sua chegada”, ressalta Gisleine Leandro

Um desses exemplos de amor nasceu ano passado entre Gisleine Leandro, moradora no bairro Raia em Paranaguá, e o filho, Rafael, que hoje está com 7 anos. “É tudo tão perfeito, sinto que ele sempre fez parte de mim. Como sempre digo, é difícil explicar os planos de Deus que se confirmam aqui na Terra. O Rafael foi gerado em meu coração e por muito tempo esperei sua chegada. A primeira vez que escutei seu nome, meu coração se encheu de paz e alegria, a descoberta da minha gravidez do coração e alma e o meu tão sonhado filho chegou bem no dia das gestantes, lembro-me perfeitamente foi às 18h. Foi assim que ele nasceu para mim e hoje vivemos esse grande amor”, define.

“Meu filho se tornou um homem honroso”

“Hoje ele se tornou o marinheiro mais lindo de sua mãe”, orgulha-se Rosemeri Amorim

Rosemeri Amorim, moradora no Jardim Eldorado, é mãe de três filhos. O caçula, Gerson Luiz, hoje com 21 anos, tem uma história especial, recheada de amor. “Adotei o Gerson Luiz quando ele tinha um ano e meio. A mãe dele faleceu e meu primo não tinha como criá-lo e, desta forma, ele entrou na minha vida. Quando nos tornamos mãe de um filho que não geramos a preocupação se torna ainda maior. A gente tem a obrigação de educar corretamente e fazer com que esse ser humano dê certo na vida. Graças a Deus o Gerson Luiz se tornou um homem honroso, dedicado e trabalhador, assim como os meus outros filhos Rafaela e William. Acredito que tenha feito dos meus filhos bons cidadãos”, conta a mãe.

Amor em dobro

“Elas nasceram para mim”, fala Elizabeth Ricardo

Há 15 anos que Elizabeth Ricardo comemora o Dia das Mães duplamente. Em 2005, ao visitar o Lar das Meninas em Paranaguá, sua vida mudou completamente. Juntamente com o marido Paulo Henrique, sentiu o amor à primeira vista. “Bruna e Ana Paula moravam no lar, mas a nossa ligação é inexplicável. São coisas que tinham que acontecer porque elas nasceram para mim. Hoje estão com 18 e 21 anos e só me dão alegria. Após 27 anos de casados, na época entramos numa nova fase marcada pelo amor que só aumentou ao longo desses 15 anos. Na época, Paula tinha 3 anos e a Bruna tinha 6, minhas princesas lindas que vieram para me dar mais amor e alegria. Hoje somos muito mais felizes. Agradeço a Deus por ter me dado esse privilégio de ter gerado minhas filhas em meu coração. É um amor sem fim”, ressalta a mãe.

Continuar lendo