Connect with us

Coronavírus

Risco de transmissão do vírus dentro dos veículos é alto

Médico explica que higienização deve ser realizada com frequência

Publicado

em

Na pandemia, os veículos se tornaram um local facilitador para a transmissão do novo Coronavírus. Por isso, os motoristas devem realizar a higienização constante para sua proteção e de sua família. O médico Dr. Jonathan Aredes, que atua em Paranaguá, alerta que o risco de contágio dentro dos carros é alto e, por isso, merece a atenção da população. 

Isso ocorre porque o ambiente pequeno pode fazer com que circulem muitas gotículas não só no ar, mas também em alguns objetos, volante. “Tudo isso fica suscetível a armazenar o vírus durante o uso. O risco de transmissão dentro dos carros é altíssimo. O carro é um ambiente confinado que tem uma alta capacidade de transporte de vírus de um local para outro. Se eu entro contaminado no meu carro, ao tossir e espirrar, sair de um bairro e ir para outro, eu levo todos os vírus e bactérias e quem entra no meu carro naquele momento tem todos os riscos possíveis de também ser contaminado”, destacou Aredes.

Assim, segundo o médico, o comportamento não deve mudar muito dentro dos veículos do que já foi adotado diante da pandemia. “Principalmente, quanto à higienização. O álcool em gel será sempre um excelente aliado enquanto estivermos na pandemia e até mesmo depois. Porque é uma ótima forma de se manter longe dos germes indesejados”, disse Aredes.

A orientação é para que o interior dos veículos seja limpo logo depois do uso.

“Pode ser com álccol em gel ou uma diluição de água sanitária com água, pois assim, quem utilizar o carro como motorista ou como carona, poderá entrar no veículo parcialmente livre de agente contaminantes. Alguns estudiosos dizem que o correto é higienizar no momento que for utilizar o carro, limpando o câmbio, o volante, bancos; ou, pelo menos, após o uso”, enfatizou Aredes.

Algumas pessoas optaram por instalar divisórias nos bancos. “A ideia de usar algo que isole os motoristas dos passageiros dos bancos de trás é mais indicada a motoristas de aplicativo, taxistas e até quem trabalha com frete, para que resguarde a saúde dos motoristas e também dos passageiros. Não é obrigatório, mas são orientações dos pesquisadores para que nós possamos tentar preservar nossa saúde da melhor forma possível”, afirmou Aredes.

Máscara dentro dos carros

“Os infectologistas são bastante incisivos com relação a isso, tem que usar sempre a máscara dentro do carro, independente se está sozinho ou não. Porque toda vez que nós falamos ou espirramos, as gotículas ficam suspensas no ar e, geralmente, costumamos andar com o ar-condicionado ligado e com as janelas fechadas e o carro se torna um ambiente propício. O uso da máscara diminui muito a liberação dessas gotículas e quando estiver andando de carro com os familiares, a ideia é que todos usem a máscara, pois não sabemos em que período da contaminação nós estamos. Podemos estar assintomáticos e ainda assim transmitindo o vírus”, afirmou o médico.

Segundo ele, a recomendação de ficar sem a máscara é válida somente para quem usa o veículo sozinho. Mas, neste caso, é necessário baixar os vidros.