conecte-se conosco

Coronavírus

Anvisa realizará reunião para discutir vacinação contra a Covid-19 de crianças de 3 a 5 anos

Agência solicitou ao Butantan exigências técnicas sobre utilização da CoronaVac

Publicado

em

Foto: Divulgação/Butantan

Na sexta-feira, 18, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou que pediu ao Instituto Butantan algumas exigências técnicas a respeito do uso da vacina CoronaVac em crianças na faixa de três a cinco anos, algo que faz parte do pedido de ampliação da indicação do imunizante para o público infantil da faixa etária em questão. Além disso, a agência afirmou que na terça-feira, 22, realizará reunião com especialistas de sociedades médicas abrangendo a possibilidade de ampliar a vacinação pediátrica no Brasil.

Segundo a Anvisa, entre as exigências ao Butantan, constam a primeira parte já emitida no último dia 17, abrangendo a Farmacovigilância, com foco no monitoramento da vacina por meio de uso na população. “A segunda parte foi emitida nesta sexta-feira, 18, pela área de Medicamentos, que avalia os aspectos de segurança e eficácia da vacina. As exigências são requerimentos emitidos pela equipe técnica da Anvisa sobre dados, resultados ou informações que precisam ser complementados pelo laboratório para a conclusão do pedido de indicação solicitado”, completa.

A agência explica que a exigência é algo comum nos processos de análise de medicamentos e vacinas. “Esse pedido não interrompe a análise pelos técnicos da Agência, que continuam trabalhando no processo. As exigências, porém, suspendem a contagem do prazo de sete dias úteis que a Anvisa tem para avaliar o processo”, detalha.

Reunião

Sobre a reunião que será realizada pela Anvisa na terça-feira, 22, a assessoria ressalta que ela faz parte do processo de análise junto a especialistas e cientistas de sociedades médicas brasileiras e internacionais. “O objetivo é compartilhar com o grupo de especialistas externos os dados de eficácia e segurança da vacina, a fim de que eles possam contribuir com o processo de avaliação técnica da Anvisa”, explica o órgão.

“Este recurso tem sido adotado pela Agência na avaliação de vacinas para o público infantil, para garantir que qualquer autorização de vacinas contra a Covid-19 para esse público seja feita dentro do mais alto padrão de segurança possível”, finaliza a Anvisa.

Com informações da Anvisa