conecte-se conosco

Coronavírus

Pedido para uso emergencial de medicamento contra a Covid-19 é recebido pela Anvisa

Prazo para avaliação do medicamento antiviral molnupiravir é de 30 dias

Publicado

em

Foto: Merck Sharp & Dohme - Divulgação

Na sexta-feira, 26, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou que recebeu um pedido de uso emergencial para utilização no Brasil do medicamento contra a Covid-19 denominado de molnupiravir. Segundo a agência, o pedido foi apresentado pela empresa Merck Sharp & Dohme (MSD), fabricante do remédio, e deverá ser analisado de forma técnica em até 30 dias, sendo liberado ou não para uso em pacientes com Coronavírus no início da infecção.

“O molnupiravir é um medicamento antiviral e de uso oral. Segundo a empresa, os estudos demonstram que esse medicamento, quando administrado no início da infecção, tem a capacidade de reduzir os casos de hospitalização e mortes. Esses dados serão revisados pela Anvisa”, informa a assessoria da agência.

De acordo com a Anvisa, “as primeiras 24 horas de análise serão utilizadas para fazer uma triagem do processo e verificar se os documentos necessários estão disponíveis”, complementa. “Se houver informações importantes faltando, a Agência pode solicitá-las ao laboratório”, esclarece.

Reunião prévia

Segundo a Anvisa, no dia 19 de novembro, técnicos da agência e do laboratório realizaram uma reunião para a pré-submissão do medicamento. De acordo com a assessoria, isso ocorre de forma antecipada ao envio formal do pedido de uso emergencial pela empresa. 

“O prazo de avaliação para o uso emergencial e temporário de medicamento contra a Covid-19 é de até 30 dias. A análise não considera o tempo do processo em status de exigência técnica, que é quando o laboratório precisa responder questões técnicas feitas pela agência no processo”, finaliza a Anvisa.

Com informações da Anvisa

Em alta