Connect with us

Coronavírus

Ministro da Saúde defende eficácia do isolamento social

A declaração foi feita durante entrevista na tarde de hoje.

Publicado

em

O Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, reforçou neste sábado, 28, a necessidade de isolamento social para conter o avanço do novo Coronavírus no Brasil.

“Se a gente sair andando todo mundo de uma vez vai faltar para o rico, para o pobre”, ele disse.

A declaração foi feita durante entrevista para divulgar os novos dados do Coronavírus no Brasil. São 114 mortes e 3.904 casos confirmados no País. O balanço acrescentou 22 mortes e 487 casos confirmados ao total.

Isolamento horizontal

Mandetta ressaltou a orientação de “a gente ficar em casa, parado”, até que o Poder Público “consiga colocar os equipamentos na mão dos profissionais que precisam”.

“Porque se a gente sair andando todo mundo de uma vez vai faltar para o rico, para o pobre, para o dono da empresa, para o dono do botequim, para o dono de todo mundo”, disse Mandetta.

“Nós precisamos ter racionalidade e não nos mover por impulso neste momento. Nós vamos nos mover, como eu disse desde o princípio, vamos nos mover pela ciência e pela parte técnica, com planejamento. Pensando em todos os cenários quando a gente fala de colapso, de sobrecarga, ou de sobreuso no sistema. A gente está falando disso”, disse Mandetta.

Logística

O ministro ressaltou a necessidade de garantir a logística e o funcionamento dos serviços essenciais. “Se a gente não tiver uma logística, como é que a gente vai chegar com alimento no supermercado? Às vezes, a pessoa pode ter o recurso, mas não tem a mercadoria, a mercadoria não chegou porque parou tudo.”

“Isso é uma medida que tem ser muito bem elaborada, tem que garantir alimentos nessas comunidades, a pessoa não consegue ficar na casa dela, geladeira fica vazia, o estômago fica vazio, ele pode sair dali pra entrar na casa de alguém, pra forçar um supermercado”, disse o ministro.

Foto: Agência Brasil

Com informações do G1