Connect with us

Coronavírus

Cuidados com contágio devem ser redobrados no local de trabalho

Segundo médico, o funcionário deve permanecer com a máscara durante todo o tempo de trabalho (Foto: Ilustrativa/Shutterstock)

Publicado

em

Cuidados com contágio devem ser redobrados no local de trabalho

Ausência de máscara intensifica contaminação entre colaboradores

A pandemia da Covid-19 chegou ao Brasil e ao litoral do Paraná em março deste ano. Desde então, a sociedade teve que realizar uma série de adaptações incluindo distanciamento social, higienização e uso de máscaras, pois estas medidas de prevenção são as principais formas de combate à doença, visto que a vacina ainda não chegou. Um dos locais que teve que passar por mais alterações rotineiras foi o ambiente de trabalho, espaço que exige atenção redobrada por parte dos colaboradores para que o contágio da Covid-19 não ocorra.

Segundo o médico João Felipe Zattar Aurichio, o contato de pessoa com pessoa intensifica a transmissão da Covid-19, algo que ocorre também no local de trabalho. “A Covid-19 pode ser transmitida também pelo ar, ou pelos objetos que você compra no supermercado, enfim, mas o que observo na minha prática clínica é que as pessoas têm contraído a Covid-19 através do contato de pessoa com pessoa. Por isso, é tão importante você ficar tão espaçado de uma pessoa para outra em torno de um metro e meio a dois metros”, afirma.

João Zattar afirma que é essencial no local de trabalho e em qualquer outro ambiente respeitar o distanciamento mínimo entre pessoas. “Se você tem uma mesa colada na outra, tente espaçar esta mesa. Se você precisa ficar na fila esperando alguma coisa na sua empresa, faça o espaçamento entre a pessoa da frente”, salienta. 

Horário de refeição na empresa

O médico alerta que uma das principais formas de contaminação da Covid-19 nas empresas é no momento da refeição. “É necessário ter muito cuidado no horário do almoço, do jantar, e principalmente no horário do café. O momento da refeição é quando você acaba tirando a sua máscara e a grande barreira de proteção que você tem dentro da sua empresa, indo comer alguma coisa, tomar alguma coisa, e normalmente convida um colega para ir junto e este colega faz a mesma coisa”, explica.

“Neste momento você acaba conversando com o colega, comendo e tomando algo, tudo sem a máscara, assim você acaba expondo saliva e a sua respiração no ambiente e é claro que a pessoa que está junto com você acaba se contaminando com a Covid-19, ou vice-versa. Cuidado no horário de refeição, de preferência tente fazer sem acompanhamento de outra pessoa”, explica.

Ausência da máscara

Zattar afirma que a ausência do uso de máscara é um risco para que os funcionários sejam expostos à Covid-19. “O que temos visto são pessoas utilizando máscara na rua e quando chegam no seu trabalho, sentam em sua cadeira e tiram a máscara. A máscara é para você permanecer durante todo o tempo de trabalho, principalmente se tiver outra pessoa ao redor”, informa.

Com relação às pessoas que afirmam que a máscara sufoca, o médico explica que há alternativas para alívio desta condição. “Você pode dar intervalos de pelo menos um três a cinco minutos, quando você vai para um ambiente onde não tem ninguém, dá uma respirada, toma um copo de água, e depois volta ao trabalho. Não permaneça em seu ambiente de trabalho com outras pessoas ao seu redor sem máscara, isso é desconfortável para você e para o seu colega que pode estar respeitando a obrigatoriedade do uso de máscara”, acrescenta o profissional da saúde.

Higienização do ambiente

“Não permaneça em seu ambiente de trabalho com outras pessoas ao seu redor sem máscara, isso é desconfortável para você e para o seu colega que pode estar respeitando a obrigatoriedade do uso de máscara”, afirma o médico João Zattar (Foto: Arquivo)

O ambiente de trabalho deve ser constantemente ventilado, segundo Zattar. “É necessário manter a higiene do nosso ambiente. Aqui vem uma máxima importante: a higiene é uma das coisas mais importantes na prevenção para a Covid-19. Quando digo isso falo da higiene do seu microambiente. Imagine que você tem uma mesa, computador e sua poltrona, chegando para trabalhar é necessário higienizar de forma rápida este ambiente. Se sair para almoçar ou para ir para sua casa, higienize também. Não precisa passar produtos mirabolantes, basta uma higiene simples, utilizando o álcool, por exemplo, ou até mesmo água e sabão”, explica.

Sintomas 

“Se você é um colaborador e sentir qualquer um dos cinco sinais que eu falarei a seguir você não deve ir trabalhar, deve avisar sua empresa disso e procurar imediatamente um médico. Se você sentir febre acima de 37,8.ºC, tosse, dor de garganta, diarreia ou perda súbita do cheiro ou do gosto. Tem que procurar imediatamente o médico, há meses a gente dizia que tinha que procurar o médico apenas em caso grave, com falta de ar, mas a gente sabe que isso não deve ser feito, você deve procurar o médico já no início dos sintomas e, se ele avaliar como necessário, já fazer o exame confirmatório”, afirma João Zattar.

“Sabendo que normalmente a Covid-19 piora na segunda semana. Além disso, é muito importante que a pessoa cumpra a quarentena na sua casa. A quarentena leva, em média, 14 dias, os quais você deve ficar isolado em sua casa a partir do primeiro dia de sintomas”, salienta.

Pessoas doentes em casa

Segundo Zattar, caso haja alguma pessoa em sua casa que esteja doente, o colaborador deve tomar um cuidado grande. “Se tem alguém doente, mas se você não tem sintoma nenhum, é necessário avisar a empresa e o seu médico da empresa, se possível, eles vão saber como lidar com a situação. Normalmente o que se orienta é que se aguarde o exame desta outra pessoa que está doente na sua casa. Se este exame der positivo para Covid-19, você terá que cumprir a quarentena junto com ela em casa, até porque você pode ser assintomático”, explica, destacando que no caso de haver uma pessoa doente na sua casa o funcionário não deve ir trabalhar.

Festas de confraternização de fim de ano

O médico reforça que as festas de confraternização em empresas no final de ano devem ter cuidado redobrado. “Peço para que tenham cuidado, cuidado principalmente com os grupos de risco. Estamos cansados de ver que essas pessoas são um grupo de altíssimo risco para a Covid-19, onde se incluem pacientes acima de 60 anos, diabéticos, obesos, ou que tenham qualquer tipo de doença crônica. Muito cuidado, em relação a essas pessoas, a gente tem que ter um carinho com elas e quando são da nossa família, que a gente ama, é um motivo mais forte ainda para nos cuidarmos”, finaliza João Zattar.

Leia também: Hospital Regional divulga morte de quatro moradores no litoral por Covid-19