Connect with us

Coronavírus

Covid-19: Portuários estão no próximo grupo prioritário a receber vacina

Até agora a empresa pública já investiu mais de R$ 11 milhões no combate à Covid-19.

Publicado

em

Chegou a vez dos trabalhadores portuários serem vacinados no Paraná. Junto com outros grupos prioritários, pelo Plano Estadual de Vacinação contra a Covid-19, a categoria profissional receberá as primeiras doses que chegam na 21ª remessa de imunizantes que o Estado está para receber do Ministério da Saúde. Das mais 390.190 doses, a expectativa é que 9.627 sejam destinadas ao grupo.

Para o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, a vacinação dos portuários é uma decisão muito importante diante da eminência de uma nova cepa. “É importante que os trabalhadores se sintam seguros em seguir trabalhando e o Estado seguro com a continuidade da atividade”, afirma.

Segundo ele, o grupo de trabalhadores dos portos de Paranaguá e Antonina envolve todas as categorias de Trabalhadores Portuários Avulsos (TPAs), empresas e agências marítimas que atuam nos portos do Paraná.

Para o diretor de desenvolvimento empresarial da Portos do Paraná, André Pioli, a necessidade dos trabalhadores portuários serem vacinados é extrema. O serviço não parou e segue movimentando a economia do Estado e do Brasil. “Agora, a priorização é trabalhar para que essas vacinas venham logo para que possamos imunizar a todos”, afirma.

A vacinação dos trabalhadores, segundo Pioli, irá tranquilizar as famílias dos trabalhadores e a comunidade local. “Imunizado, o trabalhador terá ainda mais tranquilidade ao retornar para casa. Por isso a necessidade de que a vacinação ocorra o quanto antes”, diz.

ESTRATÉGIA

Na última segunda-feira (24), André Pioli se reuniu com o secretário de Estado da Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, o prefeito de Paranaguá, Marcelo Roque, a secretária municipal de Saúde, Ligia Regina de Campos Cordeiro, e o diretor da 1ª Regional de Saúde, José Carlos de Abreu, para reforçar a necessidade da imunização da categoria.

José Carlos de Abreu, diretor da 1ª Regional de Saúde, diz que o órgão, que representa a Secretaria de Estado da Saúde no Litoral, agora aguarda as orientações técnicas e a definição da data de envio da nova remessa, ainda sem definição.

“Importante é que já está definido que as vacinas virão para os trabalhadores portuários. Esta semana vamos seguir discutindo localmente as estratégias de aplicação dessas doses, tentando acelerar”, comenta Abreu.

Segundo ele, a vacinação da categoria, tanto em Paranaguá quanto em Antonina, será coordenada pelas secretarias municipais de Saúde. Porém, a logística do processo seguirá sendo discutida com a Portos do Paraná e com o Governo do Estado. “Inclusive, estamos abertos para buscar alternativas, considerando a especificidade do trabalho portuário”, afirma.

Sobre a quantidade de trabalhadores que estariam entre os portuários, estima-se que seja de 13.545 pessoas, porém sem descontar o público que já teria recebido os imunizantes em outras etapas do Plano de Vacinação.

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde, as vacinas que virão nessa remessa são da parceria entre a Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz), AstraZeneca e Universidade de Oxford. Além dos trabalhadores portuários, as novas doses serão aplicadas também em pessoas com comorbidades e deficiência permanente, profissionais das forças de segurança e salvamento, das Forças Armadas e trabalhadores do transporte aéreo.

CUIDADOS

Desde que começou a pandemia a Portos do Paraná vem tomando todas as precauções necessárias, inclusive com barreiras sanitárias de equipes médicas e de enfermagem, no acesso ao cais e no Pátio de Triagem, 24 horas.

“Não foi necessário nenhum ajuste após a descoberta dessa nova cepa indiana do vírus. Seguimos, como desde de o início, tomando todo o cuidado necessário para que a doença não se espalhe por aqui”, garante André Pioli.

Seguindo as orientações das agências nacionais, os tripulantes dos navios seguem sem autorização para desembarcar nos portos paranaenses, a não ser para questões fundamentais como consultas médicas e odontológicas, questões legais e troca de tripulação.

Desde o início das barreiras sanitárias no Porto de Paranaguá, dia 25 de março de 2020, até o último dia 30 de abril, já foram 1.871.270 triagens com aferição de temperatura. Desse total, 2.322 trabalhadores passaram por atendimentos médicos; 313 pessoas apresentaram sintomas de Covid-19; os casos suspeitos da doença foram 282, sendo 248 descartados e 30 encaminhados à rede municipal de saúde.

Até agora a empresa pública já investiu mais de R$ 11 milhões no combate à Covid-19.

Foto: Cláudio Neves/Portos do Paraná

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.