Connect with us

Coronavírus

Covid-19: Paranaguá tem mais 42 casos confirmados

Covid-19: Paranaguá tem mais 42 casos confirmados

Publicado

em

Desde a terça-feira, 23, Paranaguá tem registrado um aumento expressivo nos casos de Covid-19. De um dia para o outro, novas confirmações são anunciadas, fazendo com que o município, na segunda-feira, 29, registrasse o maior aumento desde o início da pandemia. Foram 42 novos casos quando comparado com os índices de domingo, 28, totalizando 312 pessoas infectadas, além de seis óbitos.

Outros municípios no litoral também registraram aumento, exceto Guaraqueçaba, segundo o boletim diário da Secretaria de Estado da Saúde do Paraná (Sesa). Depois de Paranaguá, Morretes é o segundo município com mais número de casos (66), seguido de Pontal do Paraná (58), Guaratuba (41), Matinhos (26), Antonina (16) e Guaraqueçaba (1). Desta forma, a região tem 520 confirmações da doença e 11 óbitos, sendo um importado. Mais 441 pessoas aguardam o resultado do exame.

Paraná chega a 600 óbitos

O Paraná teve mais 573 novas confirmações e 14 mortes pela infecção causada pelo novo Coronavírus. O Estado agora soma 21.089 casos e 600 mortos em decorrência da doença. Entre as vítimas estão cinco mulheres e nove homens, com idades que variam de 33 a 90 anos. Os óbitos ocorreram entre os dias 23 e 29 de junho.

Os pacientes que faleceram residiam em:  Curitiba (5), Foz do Iguaçu (2), e um morador em cada um dos seguintes municípios: Cascavel, Itaguajé, Mandaguaçu, Maringá, Paranaguá, Presidente Castelo Branco e Sarandi.

Quanto às internações, 820 pacientes com diagnóstico confirmado de Covid-19 estavam internados na segunda-feira, 29, sendo 665 pacientes em leitos do SUS (239 em UTI e 426 em leitos clínicos/enfermaria) e 155 em leitos da rede particular (58 em UTI e 97 em leitos clínicos/enfermaria).

Há outros 755 pacientes internados, 393 em leitos UTI e 362 em enfermaria, que aguardam resultados de exames. Eles estão em leitos das redes pública e particular e são considerados casos suspeitos de infecção pelo vírus Sars-CoV-2.

Com informações da Sesa