conecte-se conosco

Ciência e Saúde

Urologistas do Hospital Paranaguá alertam para a importância da saúde do homem

Objetivo é incentivar os homens sobre os cuidados com a saúde, especialmente na prevenção do câncer de próstata, um dos mais frequentes entre os brasileiros

Publicado

em

O Novembro Azul é uma campanha de conscientização realizada anualmente durante o mês de novembro, com o objetivo de incentivar os homens sobre os cuidados com a saúde, especialmente na prevenção do câncer de próstata, um dos mais frequentes entre os brasileiros. 

Atento a isto, a direção do Hospital Paranaguá solicitou aos médicos urologistas que atuam na unidade hospitalar, que explicassem sobre os cuidados, prevenção, diagnóstico precoce e tratamento do câncer de próstata. 

Dr. Sylvio Francisco Mendes Truppel, médico urologista, especialista em urologia, atende em Paranaguá desde 1982

 Dr. Sylvio Francisco Mendes Truppel, médico urologista, especialista em urologia, explica quais são e a importância dos exames de ¨screening¨ para detecção do câncer de próstata. “Estamos em pleno Novembro Azul, é a época em que se faz uma campanha junto à sociedade para que o homem de uma maneira geral se sinta incentivado em fazer o exame de próstata. E por quê? Porque o câncer de próstata é o segundo tipo de câncer mais prevalente entre os homens, podendo ser o primeiro dependendo da idade. A próstata é uma glândula, do sistema genital masculino, que começa a crescer a partir dos quarenta e cinco anos, este crescimento é progressivo em praticamente todos os homens, só que em alguns casos pode ocorrer o desenvolvimento do câncer de próstata. Quanto maior a idade, maior a chance de desenvolver o câncer de próstata. Em homens acima dos noventa anos de idade, estudos demonstram que a chance de encontrar um câncer de próstata mesmo residual é cerca de 30%, disse o Dr. Sylvio. Por isso, a Sociedade Brasileira de Urologia recomenda exame de próstata para os indivíduos com mais de 45 anos, explicando que o exame é fácil e tranquilo de fazer. “Quando o indivíduo refere alguma queixa prostática, seja diminuição de jato urinário, acorda muitas vezes a noite para urinar, jato fino e fraco, sangramento e corrimento ou mesmo quando vai fazer o seu ¨check up¨ anual, o primeiro exame urológico que se faz é o toque da próstata (através do toque retal – TR), acompanhado do exame de sangue específico para próstata: PSA. Lembrando que um exame não exclui o outro. Veja bem, às vezes você faz o PSA e o resultado do exame está dentro do valor da normalidade, porém ao realizar o toque da próstata nota-se nodulações ou caroços, ou seja, podendo ser um câncer de próstata inicial, nesses casos nós teremos que dar sequência a investigação da próstata com outros exames de imagem e a biópsia da próstata. O contrário também pode ocorrer quando o PSA está alterado, porém o toque da próstata normal, neste caso provavelmente trata-se de uma inflamação da próstata ou prostatite que será tratada com antibióticos. Mas, reforço, um exame não é excludente do outro. Não adianta fazer o toque da próstata sem fazer o PSA e não adianta fazer o PSA sem o toque da próstata. Então é muito importante que o homem a partir dos seus quarenta e cinco anos procure o seu urologista”, conclui o Dr. Sylvio.

Dr. Emerson Luiz Blankemburg, médico urologista, pós-graduado em Urologia, e em Cirurgia Minimamente Invasiva e Robótica. Exerce a função de urologista em Paranaguá desde os anos 2000

Dr. Emerson Luiz Blankemburg, médico urologista, pós-graduado em Urologia no Hospital de Clínicas, em Porto Alegre, e pós-graduação em Cirurgia Minimamente Invasiva e Robótica, no Hospital Sírio Libanês em São Paulo, explica que caso haja suspeita de câncer de próstata, quais os próximos passos para a confirmação. “Uma vez tendo a suspeita do câncer de próstata na realização do toque da próstata e/ou exame do PSA, se solicita a ressonância multiparamétrica da próstata. Nesse exame, ele consegue definir quem tem baixa probabilidade, quem tem uma possibilidade intermediária ou quem tem alta probabilidade de ter tumor na próstata. Quem tem baixa probabilidade não necessita de outros exames, apenas manter o acompanhamento anual. Quem tem uma possibilidade intermediária ou alta probabilidade está indicada a biópsia de próstata. A biópsia de próstata é um procedimento que se faz de maneira ambulatorial, se retira material da próstata que é analisado por exame de patologia posteriormente com resultado positivo para o câncer de próstata do exame se realiza o estadiamento do câncer, ou seja, se está localizado ou já disseminado pelo corpo para poder indicar o tratamento para cada caso”, disse Dr. Emerson, explicando que em caso de confirmação existe chance de uma cura para o câncer. 

“O câncer de próstata, se ele é localizado, ou seja, se não o câncer não está espalhado, ele é um dos cânceres com maior chance de cura.  A cura ocorre através de cirurgia ou radioterapia. A cirurgia pode ser realizada por via aberta, que é a clássica, a videolaparoscópica e mais modernamente a cirurgia robótica. Todos os três métodos têm o mesmo resultado, claro que um é menos invasivo que o outro e com isso o paciente consegue retornar às atividades mais rápido pelas vias menos invasivas”, completa Dr. Emerson.

Dr. Cesar Augusto Broska Júnior, de 31 anos, médico urologista, clinicando em Paranaguá desde 2018

Dr. Cesar Augusto Broska Júnior, de 31 anos, médico urologista, clinicando em Paranaguá desde 2018, explica o procedimento para a realização do exame de próstata. “O procedimento é realizado durante a consulta médica e o exame físico. Não há necessidade de nenhum preparo. O médico vai colocar uma luva de procedimento (descartável) com um gel lubrificante e realizará o toque retal, através do qual examinará a próstata. O exame é bem rápido, não leva mais do que alguns segundos”, disse o urologista, que também explicou que não existe contraindicação a realização do exame e também não há risco de complicação. “Não há nenhuma contraindicação e o exame não oferece risco de complicações após a sua realização. Todos os pacientes com indicação podem fazer esse exame sem medo”.

Finalizando, o Dr. Cesar Augusto Broska Júnior explica que para a realização do exame não há necessidade de algum preparo em específico e nem a necessidade de cuidados após o exame. “Não é necessário nenhum preparo para a realização do toque retal e nenhum cuidado especial após o exame. ”, comenta Dr. César, explicando também que o toque da próstata pode alterar o resultado do PSA no sangue. “Sim, o toque retal para o exame da próstata pode elevar o valor do PSA, portanto a indicação é que o exame de PSA seja realizado antes ou após alguns dias do toque retal, para não elevar o valor do PSA”, completa. 

O diagnóstico precoce do câncer de próstata é fundamental para maior chance de recuperação. Por isso, não perca tempo e deixe o preconceito de lado. Se você já estiver com mais de 45 anos, procure um urologista e converse sobre o tema. A detecção e o tratamento precoces podem curar o câncer de próstata.