conecte-se conosco

Ciência e Saúde

Portos do Paraná reforçam cuidados contra a dengue no verão

Todos podem fazer sua parte no combate ao mosquito causador da doença

Publicado

em

Fotos: Rodrigo Seil/Portos do Paraná

A Portos do Paraná iniciou na segunda-feira, 5, mais uma campanha de combate à dengue. Com o aumento de casos em todo o País, a empresa pública se une ao Governo do Estado do Paraná na busca da conscientização contra uma enfermidade que pode levar até a morte. Por isso, a divulgação de informações sobre o combate ao mosquito causador da doença será levada a todos os setores dos Portos de Paranaguá e Antonina.

“A dengue é um problema sério para todos nós e quanto mais a gente conscientizar, sejam os colegas de trabalho ou os nossos vizinhos, mais chances teremos de eliminar esse risco. E aqui no Paraná, o número de casos de dengue está elevado, sendo de extrema urgência que todos façam a sua parte de não deixar esse mosquito se proliferar”, explicou Juliana Vendrami, bióloga e analista portuária da Portos do Paraná.

De acordo com ela, algumas pessoas podem pegar e não desenvolver qualquer sintoma, porém outras podem ter a doença em seu estado mais grave e por isso todos precisam adotar os cuidados necessários. “É uma doença que envolve a colaboração da população como um todo. Se você fizer a sua parte e seu vizinho não fizer, você está correndo o risco e, por isso, é importante a gente conscientizar cada um para que todos tomem esses cuidados”, destacou a bióloga.

Para a técnica de enfermagem da Paraná Medicina Empresarial (PME), Silvana Diubat, o último boletim da dengue divulgado pela Secretaria da Saúde do Paraná na semana passada mostra que os números estão ficando alarmantes. “São 9.189 casos confirmados de dengue e estamos fazendo essa conscientização para evitarmos o aumento desse número. Então, se cada um fizer a sua parte, a gente vai ficar tranquilo”.

A melhor forma de prevenção da dengue é evitar a proliferação do mosquito Aedes Aegypti, eliminando água armazenada que podem se tornar possíveis criadouros, como em vasos de plantas, lagões de água, pneus, garrafas plásticas, piscinas sem uso e sem manutenção, e até mesmo em recipientes pequenos, como tampas de garrafas.

Roupas que minimizem a exposição da pele durante o dia – quando os mosquitos são mais ativos – proporcionam alguma proteção às picadas e podem ser uma das medidas adotadas, principalmente durante surtos. Repelentes e inseticidas também podem ser usados, seguindo as instruções do rótulo. Mosquiteiros proporcionam boa proteção para aqueles que dormem durante o dia, como bebês, pessoas acamadas e trabalhadores noturnos.

Como se prevenir contra a dengue

* Não deixe água parada, destruindo os locais onde o mosquito nasce e se desenvolve, evita sua procriação.

* Deixe sempre bem tampados e lave com bucha e sabão as paredes internas de caixas d’água, poços, cacimbas, tambores de água ou tonéis, cisternas, jarras e filtros

* Não deixe acumular água em pratos de vasos de plantas e xaxins. Coloque areia fina até a borda do pratinho.

* Plantas que possam acumular água devem ser tratadas com água sanitária na proporção de uma colher de sopa para um litro de água, regando no mínimo, duas vezes por semana. Tire sempre a água acumulada nas folhas.

* Não junte vasilhas e utensílios que possam acumular água (tampinha de garrafa, casca de ovo, latinha, saquinho plástico de cigarro, embalagem plástica e de vidro, copo descartável etc.) e guarde garrafas vazias de cabeça para baixo.

* Entregue pneus velhos ao serviço de limpeza urbana, caso precise mantê-los, guarde em local coberto.

* Deixe a tampa do vaso sanitário sempre fechada. Em banheiros pouco usados, dê descarga pelo menos uma vez por semana.

* Retire sempre a água acumulada da bandeja externa da geladeira e lave com água e sabão.

* Sempre que for trocar o garrafão de água mineral, lave bem o suporte no qual a água fica acumulada.

* Mantenha sempre limpo: lagos, cascatas e espelhos d’água decorativos. Crie peixes nesses locais, eles se alimentam das larvas dos mosquitos

* Lave e troque a água dos bebedouros de aves e animais no mínimo uma vez por semana.

* Limpe frequentemente as calhas e a laje das casas, coloque areia nos cacos de vidro no muro que possam acumular água.

* Mantenha a água da piscina sempre tratada com cloro e limpe-a uma vez por semana. Se não for usá-la, evite cobrir com lonas ou plásticos.

* Mantenha o quintal limpo, recolhendo o lixo e detritos em volta das casas, limpando os latões e mantendo as lixeiras tampadas. Não jogue lixo em terrenos baldios, construções e praças. Chame a limpeza urbana quando necessário.

* Permita sempre o acesso do agente de controle de zoonoses em sua residência ou estabelecimento comercial.

Mais informações podem ser obtidas no site https://www.dengue.pr.gov.br/.

Fonte: Portos do Paraná

plugins premium WordPress