Connect with us

Ciência e Saúde

Mais um caso de dengue é confirmado em Paranaguá

153 casos de dengue foram confirmados em Paranaguá entre julho e dezembro deste ano (Foto: Fiocruz)

Publicado

em

Mais um caso de dengue é confirmado em Paranaguá

Sesa investiga 249 possíveis registros de dengue e uma notificação de Chikungunya no município

Na terça-feira, 2, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) divulgou o Informe Epidemiológico n.º 010/2020-2021 sobre a situação da dengue em todo o Paraná. Segundo os dados técnicos, Paranaguá confirmou mais um caso de dengue, doença causada pelo mosquito Aedes aegypti. A análise abrange o período entre o dia 24 de novembro e o dia 1.º de dezembro.

Com relação à dengue, a região totaliza 153 casos no período analisado pelo boletim entre o final de julho e o início de dezembro de 2020. O único município que conta com pacientes com a enfermidade até o momento na região é Paranaguá. Os sorotipos da doença presentes na cidade são o DENV2 e DENV4. 

Há 249 casos em investigação da doença em Paranaguá. No litoral, há pacientes sob suspeita de diagnóstico da dengue também em Pontal do Paraná (13), Guaratuba (3), Matinhos (3), Guaraqueçaba (2), Morretes (2) e Antonina (1). Nenhuma morte em decorrência da enfermidade foi registrada na região, de acordo com a Sesa.

Segundo a Sesa, na última semana surgiu uma notificação da febre Chikungunya em Paranaguá que não foi confirmada, ou seja, está sendo investigada. Até agora, o Paraná registrou apenas três casos da doença que é também transmitida pelo Aedes aegypti. Não há nenhum caso de Zika Vírus sendo investigado no litoral.

Infestação em três municípios da região

Segundo o boletim da Sesa, Antonina, Paranaguá e Pontal do Paraná são os três municípios do litoral que contam com infestação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue. A maior parte dos criadouros, segundo a Sesa, fica localizada no lixo e sucatas em terrenos, entulhos de construção, vasos de plantas, pratos, bebedouros, fontes, materiais de construção, assim como depósitos ao nível do solo para armazenamento de água em residências, entre outros lugares.

O boletim completo pode ser acessado clicando aqui.

Leia também: Jovens de 20 a 34 anos concentram o maior número de casos de HIV em Paranaguá