conecte-se conosco

Ciência e Saúde

Mais três mortes por Influenza H3N2 são registradas em Paranaguá

Litoral registrou mais 31 casos positivos da doença no boletim da Sesa

Publicado

em

Foto: Geraldo Bubniak/AEN

Na terça-feira , 18, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) sobre a situação da última semana com relação aos casos positivos de infecção da H3N2 (um tipo do vírus Influenza A) no Paraná. De acordo com os dados técnicos da Sesa, mais três pessoas de Paranaguá morreram devido à doença, entre elas dois homens de 58 e 72 anos e uma mulher com 72 anos de idade. Além disso, a região registrou 31 novos casos da H3N2, constando 25 moradores de Paranaguá, dois de Matinhos, dois de Guaratuba, um de Morretes e um de Antonina. 

Com a atualização da Sesa, o litoral chegou a cinco mortes devido ao vírus Influenza A, todos eles de pessoas que moravam em Paranaguá. Entre as vítimas da doença constam rês mulheres (72, 77 e 79 anos) e dois homens (58 e 76 anos). O litoral paranaense contabilizou  57 pessoas infectadas pela H3N2 até agora residentes em Paranaguá (46), Matinhos (4), Guaratuba (3), Antonina (1), Guaraqueçaba (1), Morretes (1) e Pontal do Paraná (1). Todos os municípios da região registraram casos positivos da H3N2. [

De acordo com as informações do boletim da Sesa, as cinco pessoas de Paranaguá que faleceram devido à H3N2 não foram vacinadas contra a Influenza. 

Paraná

Segundo a Sesa, em todo o Paraná,  mais 481 casos e 28 óbitos pela infecção da H3N2 (um tipo do vírus Influenza A) foram registrados no último boletim. “Agora, o Estado soma 1.313 confirmações e 40 mortes em 187 municípios”, complementa. “Os diagnósticos estão sendo monitorados e contabilizados desde dezembro do ano passado, quando a doença começou a circular no Estado de maneira atípica. Na última semana o Paraná decretou situação de epidemia de H3N2”, afirma a assessoria.

“Nesta época não costumávamos registrar a circulação do vírus da Influenza de maneira tão intensa, geralmente isso ocorre no inverno. Porém, no último ano, tivemos uma baixa adesão na vacinação contra a influenza e isso pode ter colaborado para o aumento da transmissão da doença”, ressalta o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

Segundo a Sesa, com relação a todo o Estado, os novos óbitos devido à Influenza foram de 15 mulheres e 13 homens com idades que variam de 19 a 100 anos. Eles foram registrados nos municípios de Almirante Tamandaré (2), Alto Piquiri (1), Bituruna (2), Cantagalo (1), Colombo (1), Curitiba (3), Engenheiro Beltrão (1), Fazenda Rio Grande (1), Ipiranga (1), Londrina (1), Maringá (1), Nova Laranjeiras (1), Palmeira (1), Paranaguá (3), Paranavaí (1), Pinhais (1), Ponta Grossa (2), Realeza (1), São José dos Pinhais (1), São Miguel do Iguaçu (1) e Toledo (1). “As mortes ocorreram entre os dias 30 de dezembro de 2021 e 18 de janeiro de 2022”, detalha.

Importância da vacinação

Anualmente, o Ministério da Saúde (MS) realiza Campanhas Nacionais de Vacinação contra a Gripe Influenza, sendo que em 2021 o Paraná recebeu 5.165.200 vacinas. “Até agora, 449.330 doses ainda estão disponíveis nos municípios”, explica a Sesa, destacando que ainda há doses disponíveis à população paranaense. “Contamos com o apoio das equipes municipais para fazer essa vacina chegar até o braço dos paranaenses. Mesmo que seja da campanha passada, a imunização contra a gripe protege da maioria dos vírus circulantes e aumenta a imunidade contra a doença”, completa Beto Preto.

Tamiflu

“Somente neste mês, a Sesa já descentralizou mais de 556,4 mil cápsulas do medicamento Oseltamivir (Tamiflu) para tratamento da doença. A secretaria aguarda ainda um novo envio de medicamentos do Ministério da Saúde”, finaliza a assessoria da Secretaria de Saúde.

Confira o boletim da Sesa na íntegra no link: https://www.aen.pr.gov.br/sites/default/arquivos_restritos/files/documento/2022-01/h3n2_18012022.xlsx .

Com informações da Sesa/AEN