conecte-se conosco

Ciência e Saúde

Com a chegada do inverno, Saúde alerta sobre os cuidados contra as Síndromes Gripais

Neste ano, o Paraná registrou 13.712 casos de SRAG, sendo 1.883 por Covid-19

Publicado

em

Sesa orienta cuidados com chegada do inverno / Foto: Gilson Abreu/AEN

Com o frio, a disseminação de vírus causadores de doenças como resfriado, gripe, otite e até mesmo Covid-19 torna-se mais frequente, o que reforça o alerta sobretudo para grupos que possuem baixa imunidade, como idosos, crianças e gestantes. 

“É um período propenso a doenças e é preciso estar sempre ligado para proteger sua saúde pessoal. Por isso, fazemos um apelo para que todos os paranaenses compareçam aos postos de vacinação e completem seu esquema vacinal. A imunização contra vírus como da Influenza e Covid-19 é indispensável para evitar complicações e manter o sistema imunológico em dia”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

Comuns nesse período, as Síndromes Gripais (SG) são caracterizadas por sintomas como febre, tosse, dor de garganta, calafrios e dor de cabeça, além de possíveis distúrbios olfativos ou gustativos. 

Apenas no último ano, a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), forma mais aguda dessas manifestações, acometeu mais de 56 mil paranaenses. Neste ano, o Paraná registrou 13.712 casos de SRAG, com 575 deles por Influenza e 1.883 por Covid-19. Também foram confirmados 809 óbitos por complicações advindas destas síndromes.

Vacinação

Até o momento, o Paraná já registrou, de acordo com dados do vacinômetro nacional, mais de 29 milhões de doses aplicadas contra a Covid-19. Em relação a este imunizante, o alerta principal se dá à vacina bivalente, que possui uma cobertura de apenas 13,9% do público acima de 18 anos. Já em relação à Influenza, o Estado é o 6º do país em número total de doses aplicadas, com pouco mais de 2,8 milhões, cerca de 54% do grupo prioritário.

Geada no Paraná – Campo Largo, 20/07/2021 – Foto: Ana Tigrinho

Hábitos

A secretaria de saúde afirma que a adoção de hábitos saudáveis pode contribuir para fortalecer as defesas do corpo. Algumas das principais práticas sugeridas para esse período incluem exercícios físicos, hidratação, alimentação equilibrada e uso de roupas apropriadas, além de manter ambientes arejados. Uma das maiores lições da pandemia, a higienização das mãos também é fundamental para a prevenção.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a lavagem correta das mãos pode reduzir em até 40% os riscos de contrair doenças como conjuntivite, gripe ou dor de garganta. O consumo de vitamina D também é recomendado, uma vez que no inverno, com dias mais curtos e frios, o contato com a exposição solar tende a diminuir.

Fonte: AEN

Publicidade






Em alta