conecte-se conosco

Ação Social

Colaboradores da Portos do Paraná participam de campanha de doação de sangue

Doação de sangue pode salvar até quatro vidas

Publicado

em

Desde segunda-feira, 27, a Portos do Paraná encaminha, em média, um empregado por dia para doar sangue. A iniciativa faz parte da Semana do Voluntariado Paranaense, coordenada pela Superintendência Geral de Ação Solidária (SGAS) do Governo do Estado. Todas as coletas da campanha da empresa pública serão feitas na unidade do Hemepar (Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná) de Paranaguá, no litoral paranaense.

Para tornar a campanha permanente a fim de manter o estoque do banco de sangue do Hemepar, uma escala entre os setores da empresa pública foi montada para não desfalcar nenhuma área. “Essa campanha é muito importante porque incentiva toda a comunidade a doar sangue e é um ato muito importante para ajudar a salvar vidas, então esse incentivo do Porto faz com que mais pessoas possam vir aqui ao Hemepar doar sangue e, dessa forma, a gente consegue criar nas pessoas uma cultura de doar sangue porque não custa nada e pode salvar a vida de uma ou muitas pessoas”, destaca o diretor de Engenharia e Manutenção, André Cassanti Neto.

A doação de sangue é um ato voluntário e pode salvar até quatro vidas. No máximo, uma pessoa doa 450 mililitros. Com a pandemia da Covid-19, as doações caíram em todo o Estado do Paraná e o Hemepar tem trabalhado com estoques baixos. Por isso, o gesto voluntário também é um gesto de amor ao próximo.

“O sangue é vital, não pode ser substituído por nenhum componente e, por isso, o estoque precisa estar sempre em dia porque você não sabe a hora que vai aparecer uma emergência, vai precisar de um determinado tipo de sangue, então a gente convida as pessoas para vir fazer a doação porque não dói, é rápido e seguro”, aponta a assistente social do Hemepar, Nádia Cristina Tadra.

A iniciativa faz parte da Semana do Voluntariado Paranaense

Doadores frequentes e estimulados pelo lançamento da campanha, os advogados da Diretoria Jurídica da Portos do Paraná, Stephanie Paramustchak Demczuk e Roger Franco, também aderiram à Semana do Voluntariado Paranaense. “Muitas pessoas têm medo, mas não há necessidade de ter medo porque você não passa mal, você só leva uma picadinha, fica tranquilo e salva vidas”, avisa Stephanie.

Para Roger, doar é um hábito que todos precisam ter mesmo em tempos de pandemia. “Os acidentes não deixam de acontecer e é importante a gente ajudar as pessoas porque é um ato simples, indolor e que representa muito. Eu sempre costumo doar desde a universidade, é bom que a gente consiga o apoio da empresa para manter essa cultura”, diz.

REQUISITOS

Para doar, é preciso atender alguns requisitos: ter entre 16 e 69 anos (menor de idade acompanhado pelo responsável legal), pesar mais de 51 quilos e estar bem de saúde. No dia da doação é necessário estar descansado e alimentado (evite alimentos gordurosos 4 horas antes), haverá um cadastramento no sistema, passagem por triagem clínica e um exame de sangue rápido para garantir que não tem anemia. Se os critérios forem atendidos, o voluntário será encaminhado para a retirada de 450 ml de sangue.

Após a doação, o empregado deverá solicitar o comprovante e voltar para casa, pois terá o dia de folga, conforme prevê a CLT – Decreto Lei n.º 5.452 de 1.º de maio de 1943. Para demais dúvidas sobre impedimentos temporários, bem como sobre demais requisitos para a doação, acesse o site (https://www.saude.pr.gov.br/Pagina/Doacao-de-Sangue) e verifique os requisitos necessários.

Fonte: Portos do Paraná

Fotos: Rodrigo Sell/Portos do Paraná