Connect with us

Editorial

Tecnologia sem moderação também é vilã na formação infantil

O estudo revela que apenas 37% das crianças entrevistadas respeitavam o limite estabelecido para o uso dos dispositivos eletrônicos.

Publicado

em

Sabe-se que a tecnologia tem sido uma aliada da educação, nos últimos tempos, quando se trata de modernidade e aplicativos utilizados em sala de aula para personalizar o processo de aprendizagem. Atualmente, aplicativos e softwares utilizam a inteligência artificial para assimilar o nível de conhecimento e o rendimento de aprendizado do estudante.

No Paraná, recentemente, o Governo do Estado lançou um aplicativo chamado “Escola Paraná”, destinado aos estudantes e aos pais da rede estadual de ensino, o qual reúne diversos recursos como boletim, agenda, grade, eventos, entre outros. O intuito é facilitar a participação de pais, estudantes e professores e aproximá-los na comunidade escolar, utilizando a tecnologia. O exemplo é bom.

Porém, a tecnologia também pode ser a grande vilã na formação de crianças e adolescentes, caso não seja utilizada com moderação e não orientada como ferramenta instrutiva pelos pais e ou responsáveis. Um estudo publicado no periódico científico The Lancet Child & Adolescent Health mostra, por exemplo, que usar dispositivos eletrônicos, incluindo celulares, tablets e computadores por mais de duas horas diárias prejudica o desenvolvimento cognitivo dos pequenos.

O estudo revela que apenas 37% das crianças entrevistadas respeitavam o limite estabelecido para o uso dos dispositivos eletrônicos. Em geral, as crianças gastavam 3,6 horas diárias em frente às telas. Apenas 51% dormiam a quantidade de horas recomendada e somente 18% praticavam pelo menos uma hora por dia de atividade física. Ou seja, na prática, as crianças não são monitoradas na Internet e os pais (entrevistados no estudo) sequer controlavam o tempo em que os menores passavam em frente às telas, assim como o conteúdo visto.

A Internet, de fato, virou terra de ninguém e, com isso, torna-se arriscado deixar as crianças vulneráveis à tecnologia sem cuidados. O que se sabe é que, hoje, as crianças passam mais tempo na frente de celulares que leem um livro.

Segundo especialistas, há evidências de que o comportamento assíduo nas telas pode causar déficit de atenção e hiperatividade. 

Sem dúvidas, isso soma as evidências existentes sobre potenciais ligações negativas dos aparelhos tecnológicos com o desenvolvimento cognitivo das crianças. É preciso que os pais, mães e responsáveis estejam atentos a esse processo e estimulem os filhos à leitura através de livros, jornais, revistas ou materiais impressos que ajudem na argumentação, na leitura, na escrita e acima de tudo, na formação educacional.

Continuar lendo
Publicidade

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.