Connect with us

Economia

Com a maior taxa do País, produção industrial do Paraná cresce 6,9%

A indústria automotiva (27,7%) e a produção de alimentos (8,9%) tiveram os maiores índices setoriais do País.

Publicado

em

A produção industrial do Paraná é a maior do Brasil em 2019. A taxa de crescimento foi de 6,9% até outubro, em comparação com mesmo período do ano passado, conforme dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na terça-feira, 10. É o melhor resultado dos últimos oito anos. No País, o desempenho foi negativo, de -1,1%.

Segundo o governador Carlos Massa Ratinho Júnior, o índice é um sinal da confiança dos empresários e da capacidade de atração de investimentos. “É um número que nos deixa muito motivados e mostra a força econômica do Paraná. O índice de 6,9% de janeiro a outubro representa o maior crescimento disparado do País”, afirmou.

A pesquisa do IBGE também aponta evolução expressiva da indústria paranaense no comparativo entre outubro de 2018 e o mesmo mês deste ano. A variação foi de 9,4%. No acumulado de doze meses, a produção fabril do Estado aumentou 5,9%, enquanto na comparação de outubro sobre setembro o parque industrial não oscilou.

Ratinho Júnior destacou que a determinação do governo é buscar investimentos que fortaleçam a produção paranaense, que gerem mais oportunidades de emprego e renda. Ele citou que quase R$ 18 bilhões foram atraídos para o Estado em 2019 e disse que a tendência é de aumento. “Para manter esse ritmo econômico há um grande volume de novas indústrias chegando ao Paraná”, acrescentou.

Na sexta-feira, 6, por exemplo, as cooperativas anunciaram R$ 3,5 bilhões em investimentos, lembrou o governador. “Há um esforço em abrir o Estado para que as empresas venham para cá e gerem emprego, além da reconhecida força do paranaense, da nossa mão de obra, que ajuda muito esse processo”, complementou.

MAIOR DO PAÍS

O crescimento industrial paranaense em 2019 foi impulsionado pela produção de veículos automotores, reboques e carrocerias (27,7%) e alimentos (8,9%) – maiores índices setoriais do País. É o melhor resultado desde 2010 no setor automotivo e o melhor da série histórica (desde 2002) na indústria alimentícia. Além disso, houve alta nos segmentos de máquinas e equipamentos (13,9%), produtos de metal (12,3%) e da indústria da transformação (6,9%).

No comparativo com outubro do ano passado, houve crescimento de 39,8% na fabricação de veículos automotores, reboques e carrocerias e 19,5% na fabricação de alimentos. Os resultados também são os mais significativos desde 2007 e 2006, respectivamente.

RAZÕES

Francisco Castro, pesquisador do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes), aponta como motivos do crescimento a qualidade da produção local, com recepção no mercado global, a abertura de novos mercados para alimentos e a diversificação da indústria paranaense.

“O setor de alimentos vem se recuperando da quebra das safras e há crescimento no setor de carnes, impulsionado pelo potencial de venda para países asiáticos com novas medidas sanitárias”, pontuou. “Além do crescimento do setor de papel e celulose, o que mostra que o Paraná tem capacidade de diversificação. Esses fatores levam a cenário ainda mais otimista para os próximos meses”.

ANO

Entre janeiro e outubro de 2019, frente a igual período do ano anterior, Paraná (6,9%) e Rio Grande do Sul (3,7%) apontaram os avanços mais elevados. Amazonas (2,9%), Goiás (2,8%), Santa Catarina (2,6%), Ceará (1,2%), Rio de Janeiro (0,9%) e São Paulo (0,4%) também registraram taxas positivas no período.

Houve queda, no entanto, em sete dos quinze locais pesquisados, o que ajudou a puxar o índice nacional para baixo (-1,1%). Registraram números negativos Espírito Santo (-14%), Minas Gerais (-4,6%), Região Nordeste (-4%), Mato Grosso (-3,6%), Bahia (-2,8%), Pernambuco (-2,6%) e Pará (-1,3%).

DOZE MESES

Entre novembro de 2018 e outubro de 2019 (acumulado dos últimos doze meses), a indústria paranaense cresceu 5,9% e apresentou alta frente ao dado encerrado em setembro, de 5,2%. Apenas cinco locais apontaram maior dinamismo, segundo o IBGE: Goiás, Rio de Janeiro, São Paulo e Mato Grosso, além do Paraná. A indústria nacional recuou -1,3% no período.

OUTUBRO-OUTUBRO

Na comparação com outubro de 2018, o setor industrial nacional mostrou crescimento de 1%, com sete locais apontando resultados positivos. O Paraná cresceu 9,4%, segundo melhor resultado do País, atrás apenas de Goiás (11,2%). Também cresceram Amazonas, Rio de Janeiro, São Paulo, Mato Grosso e Pernambuco.

SETEMBRO-OUTUBRO

Em outubro de 2019, na série com ajuste sazonal, sete dos quinze locais pesquisados mostraram taxas positivas, acompanhando o crescimento (0,8%) da indústria nacional – o Paraná não oscilou. Os avanços mais acentuados foram os de Goiás e do Amazonas.

Foto: Rodrigo Félix Leal/ ANPR

AEN

Continuar lendo
Publicidade

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.