conecte-se conosco

Cultura Viva

Mês de Novembro

Mas gosto, sobretudo, de recordar os novembros da minha infância, da minha juventude.

Publicado

em

Gosto do mês de novembro, o mês da véspera – véspera de dezembro – o fecho do ano. Mas gosto, sobretudo, de recordar os novembros da minha infância, da minha juventude. Naquele tempo em que o considerava um mês pequenino, porque eu o vivia inteiramente em função da Festa do Rocio: As novenas e os dois dias da festa. Onze dias desfrutados com alegria e devoção. Os demais eram para relembrar as horas felizes vividas. O Rocio ficava longe do centro da cidade, as ruas de acesso eram precárias e a caminhada, um sacrifício….Mas como valia a pena! As pessoas iam em grupos e as conversas, sempre animadas. Os ônibus só se tornaram acessíveis quando inventaram as filas.

Antes, apanhar um deles requeria muita determinação. As crianças não se arriscavam tal era a desordem comandando o empurra, empurra. Recuando mais no tempo, bom e romântico era ir ao Rocio em bondinhos. A viagem era lenta, mas pitoresca, não só pela singela do transporte, mas também pelas surpresas que podiam ocorrer. Ninguém podia prever os possíveis descarrilamentos. Quando ocorriam era um deus-nos-acuda! Medo e brincadeiras se mesclavam e transformavam o transporte em verdadeira aventura!A chegada ao Rocio era um encantamento que nos fazia esquecer os atropelos ocorridos no trajeto. A igreja, naquele cenário tão simples e belo pela exuberância das árvores, pela placidez das águas do mar tocando de leve no barranco… As altas palmeiras, quais sentinelas a guardar a morada da Santa, saudavam os romeiros tocadas pelo vento como a nos dar boas-vindas…

Havia, como hoje, os vendedores ambulantes em volta da igreja, só que o que se comprava eram deliciosas cocadas, paçoca de amendoim, brinquedos feitos de papel colorido e, claro, os indispensáveis chama-namoros. Ninguém ia ao Rocio para fazer compras. Ia-se mesmo para assistir às novenas e acompanhar as procissões de vinda e de retorno. O Rocio era um santuário de Fé. O culto à Virgem Maria era um dever assumido com devotamento, não só pelos parnanguaras, como também pelos romeiros vindos de vários pontos do Paraná.     A segunda feira, então, era a festa dos parnanguaras. Acompanhava-se a santinha bem cedo na procissão do retorno e passava-se todo o dia no Rocio, em horas intermináveis e deliciosas marcadas pela simplicidade e alegria de viver.

Continuar lendo
Publicidade

Em alta

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.