Logotipo
Cultuando

Cultuando

Diogo Alves é artista plástico e colunista da área de cultura.

Compartilhe

Conservação Preventiva

14 de setembro de 2018

Dias atrás perdemos uma parcela significativa da memória do povo brasileiro e porque não dizer da história da raça humana? Importantes trabalhos de pesquisa e um riquíssimo acervo histórico foram consumidos em questão de horas, e isso já tinha sido previsto e alertado por diversos técnicos do setor. Prevenir pressupõe um trabalho de previsão e avaliação dos riscos que podem afetar os nossos objetos de arte. Prevenir permite, também, definir mecanismos que possam dar uma resposta imediata quando ocorrerem situações de risco, evitando assim a perda ou danos nos bens culturais.

Isso porque a Conservação Preventiva é indispensável para a salvaguarda dos bens culturais.

A Conservação Preventiva pode ser definida como um conjunto de ações para mitigar as forças responsáveis pela deterioração e pela perda de significância dos bens culturais, e a formulação de um plano de conservação preventiva é a concepção, coordenação e execução de um conjunto de estratégias sistemáticas organizadas no tempo e espaço, desenvolvidas por uma equipe interdisciplinar com o consenso da comunidade a fim de preservar, resguardar e difundir a memória coletiva no presente e projetá-la para o futuro para reforçar a sua identidade cultural e elevar a qualidade de vida.

E nós cidadãos parnanguaras, como vemos a história do nosso querido município? De que maneira podemos colaborar pela preservação e conservação preventiva desse acervo... dessa história, sem esperar que caia do céu. Não citarei nomes, mas conheço alguns abnegados baluartes que com dificuldades estão fazendo isso acontecer.

Também temos a obrigação de colaborar e ficarmos alertas para a preservação da nossa história. Uma cidade sem memória é uma cidade sem futuro.

ARTE PENSANTE

“A missão da arte é bem maior do que imagina nossa vã filosofia”.