conecte-se conosco

Valmir Gomes

Show de Gols

Minha gente, a Libertadores da América se notabilizou pelo equilíbrio de forças, durante anos era comum resultados apertados nos confrontos entre as equipes

Publicado

em

Minha gente, a Libertadores da América se notabilizou pelo equilíbrio de forças, durante anos era comum resultados apertados nos confrontos entre as equipes. Porém, mais recentemente está havendo uma disparidade sem igual, as goleadas são mais comuns do que antes. Vejam o exemplo do Palmeiras, meteu 8 buchas no time boliviano. Outro dia ganhou de 4 do Táchira, resultados que causam surpresa. Fica uma questão, das duas uma, o time verde está passando da bola, ou os adversários são fracos. O que se nota é que o técnico Abel mudou o comportamento do time, intenso e comprometido sempre no sentido do gol adversário. Quem sabe isso se espalhe pelo nosso futebol e voltaremos a ter as goleadas de antes. Que assim seja.

CONTRASSENSO

Gente, é quase inacreditável o que está acontecendo com o Clube Athletico Paranaense, o organizado e exemplar CAP do Dr. Mário Celso Petraglia. Vai começar o campeonato brasileiro e a Libertadores da América, de quebra uma fase da Copa do Brasil, e o time do Petraglia não tem técnico e ninguém sabe quem são os titulares. Convenhamos para um modelo de organização como clube, é na verdade um contrassenso do tamanho da Arena. Coisas do futebol.

ASSEMBLEIA FPF

No próximo dia 26 de abril teremos uma assembleia da Federação Paranaense de Futebol, para sua apresentação de contas aos clubes filiados à entidade. Não me causa surpresa nenhuma, a aprovação das contas da entidade. Hélio Curi o presidente da nossa Federação e seus pares de diretoria, recuperaram as finanças e a seriedade da casa do futebol paranaense.

NO FUTEBOL NÃO TEM SANTO

O que mais se falou nos últimos dias foi a contratação do garoto Vítor Roque, craque do Cruzeiro pelo Athletico. Os cruzeirenses acusam o diretor Alexandre Mattos do CAP, de se aproveitar do seu conhecimento como ex-dirigente do Cruzeiro, para obter certas   vantagens no caso. Muitas acusações de lado a lado, algumas de cunho pessoal, com fortes indícios de futuras ações judiciais e quem sabe até perdas de amizades. Gente aprendi nestas décadas lidando com as coisas da bola, que no futebol não tem santo.

EU VI, NINGUÉM ME CONTOU

Era década de 80 e o Carneiro Neto mais o capitão Hidalgo, resolveram fazer uma nova equipe de esportes na rádio Cidade de Curitiba. Lá estavam os repórteres Foguetinho e Josias Lacour, mais Sérgio Silva e também Marcelo Ortiz. Carneiro Neto tinha um faro para futuros narradores. O tempo andou e ele me disse certa vez. ” Este menino o Marcelo Ortiz tem uma ótima voz, vou fazer dele o narrador.” O tempo passou e o piá foi se aprimorando no rádio, cada dia melhor, até que chegou sua hora. Hoje Marcelo Ortiz é narrador de ponta do rádio brasileiro. Já cobriu Copa do Mundo, Libertadores da América e vários campeonatos estaduais e nacionais. Ótima pessoa, amigo dos amigos, com voz inconfundível e qualidade pessoal, Marcelo Ortiz é um radialista de primeira linha. Com ele é rede minha gente. Eu vi, ninguém me contou.

Continuar lendo
Publicidade