conecte-se conosco

Valmir Gomes

RIVER PLATE

Na minha juventude em Porto Alegre muito vi o River Plate jogar contra a dupla GreNal, sempre uma ótima equipe

Publicado

em

Coluna Valmir Gomes

Na minha juventude em Porto Alegre muito vi o River Plate jogar contra a dupla GreNal, sempre uma ótima equipe. Lembro que uma vez eles vinham de uma excursão vitoriosa pela Europa, pararam para jogar contra o Grêmio, e perderam por 1 a 0 num dos raros chutes do ponta Toquinho. Pediram revanche, eram jogos noturnos, inauguração dos refletores. Propuseram jogar pela renda, o Grêmio aceitou. Casa cheia jogaço, eles os feras do River atacaram o tempo todo, a defesa do Grêmio em noite inspirada e o goleiro Sérgio Moacir Torres Nunes, um muro à frente do gol. Fez mil milagres e houve empate em 0x0. No fim eles perguntaram, como este goleiro não está na seleção do Brasil? Simples Sérgio jogava no R.G. Sul. Bem o River Plate teve o maior ataque da história do futebol argentino. Munoz, Moreno, Pedernera, Labruna e Lostau. Década de 40, eram mágicos com a bola nos pés. Goleavam os adversários com facilidade. Astro máximo Pedernera era o cérebro do time. Se dividia, como alguns colegas, entre a boemia e o futebol. Era normal sair das noites de tangos para o jogo. O River Plate do goleiro Carrizo, o primeiro goleiro linha da Argentina, quem sabe do Mundo, do grande Daniel Passarela um craque zagueiro, do Ramon Diaz um senhor artilheiro. Do grande Marcelo Daniel Gallardo, atleta e técnico extraordinário, vencedor quase sempre. Este clube centenário faz aniversário dia 25 de maio 2022. Completa 121 anos de glórias. Esta coluna é uma homenagem ao Dr. Costantino Costantini e a todos argentinos que aqui residem e torcem pelo River Plate.

O ATAQUE DOS SONHOS 

Com falar em ataque histórico, sem falar do famoso quinteto, Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe. Uma fábrica de gols e vitorias, jogaram 97 vezes juntos e fizeram 314 gols, notaram o detalhe, o Santos com eles em campo, já começava com três gols de vantagem. É mole ou quer mais. Deus me deu a oportunidade de vê-los jogar em várias ocasiões. Uma máquina. O ataque dos sonhos se materializou, foi uma realidade.

SOCORRO FUTEBOL

Minha gente dei o exemplo de duas épocas diferentes e dois ataques fantásticos, o sinônimo destes ataques era golear. Hoje o futebol mudou e como mudou, para pior! A verdade do jogo de bola é o gol, equipes jogando em função do gol adversário. Porém os novos professores do futebol, formado em cursos caros na CBF, estão pondo em pratica uma nova maneira de atuar. O goleiro, sim o goleiro, tem que participar de todos os inícios de jogada em direção ao gol contrário. Só que ao invés de jogar para frente, eles jogam para os lados e para trás. Não faltam exemplos de erros em saídas de bola e consequentes lances de gol contra suas próprias metas. Pior ninguém muda isto, todos concordam. Será que sou o ” único soldado certo da ordem unida no quartel.” Gente ou muda isto ou vamos retroceder cada vez mais. Agora inventaram que o goleiro tem que ir cabecear nos escanteios! Vi na TV, foram até lá, não cabecearam e ainda provocaram pênaltis contra sua própria equipe. E ninguém diz nada, ninguém vê, ninguém fala. Socorro em nome do futebol.

LIBERTADORES & FUTSAL

Pelo adiantado da hora, os jogos da Libertadores da chave do CAP e o jogo do Londrina pela série B, serão comentados na próxima coluna. Ainda sobre o Mundial de Futsal, devo dizer que até hoje a Secretaria de Esportes e a Secretaria de Turismo de Paranaguá, estão recebendo mensagens dos clubes que participaram do evento. Todos agradecem e prometem voltar na próxima competição. Litoral paranaense de parabéns.