conecte-se conosco

Valmir Gomes

A Estreia do Leão

Gente, não pensem que fazer futebol é fácil, a bola exige muito dos diretores e lógico da sua comissão técnica e atletas

Publicado

em

Gente, não pensem que fazer futebol é fácil, a bola exige muito dos diretores e lógico da sua comissão técnica e atletas. A atual direção do Rio Branco nestes últimos 60 dias, fez um trabalho de recuperação da imagem do clube muito bom. O jovem Brayan Roque e seus diretores têm trabalhado no sentido de dar todo o respaldo à comissão técnica e atletas. Alimentação, local para treinar, departamento médico, material de treino, tudo tem funcionado muito bem. Esta é a parte logística do futebol, quanto aos resultados de campo, a torcida aguarda com certa ansiedade a estreia do Leão neste final de semana. Não podemos esquecer que o Rio Branco joga em Cascavel, contra o vice-campeão Estadual, um dos clubes mais organizados do sul do Brasil. Sorte, Leão.

NOVIDADES DO RIO BRANCO

Como sabem, o Leão da Estradinha está trabalhando com afinco a dez semanas, até hoje nenhum problema disciplinar, sinal do acerto das contratações na área profissional. Quis o destino que na última semana houvesse um surto de gripe no plantel, o que de certa maneira atrapalhou o trabalho físico e técnico. Novos atletas chegaram para reforçar o grupo, Andrey atacante que foi do Paraná, Internacional e estava na Arábia, lateral direito Renan Brainer do Tubarão, e Oliveira meia cancha. Estas são as novidades.

PEDRAS DO CAMINHO

À distância me preocupo pelos resultados dos jogos treinos, não foram os melhores que se pode imaginar. Entretanto fica a expectativa que quando a bola rolar para valer, tudo se modifica, tomara que para melhor, bem melhor. Quanto a tabela da competição, os diretores estão atentos pelo fato do Rio Branco estrear jogando fora por duas vezes. E também a mudança do dia e horário dos seus jogos, o que dificulta a logística e o trabalho de recuperação entre as partidas. Fiquei sabendo que o gestor Brayan Roque e o Prefeito Marcelo Roque acompanhado do diretor Rodrigo Fernandes, vão se reunir com o presidente Hélio Curi da FPF, para tratar dos referidos assuntos. Uma mostra que a atual diretoria está atenta e tentando da melhor forma possível, remover as pedras do caminho.

CLÁSSICO ESPANHOL

Gente, fui para frente da televisão pensando em assistir um grande jogo, afinal Real Madrid e Athletic de Bilbao duas forças da Europa decidem a Super Copa da Espanha. Jogo típico europeu, com disciplina, toque de bola e sem dribles. Dá para contar nos dedos de uma das mãos, o número de dribles. Queria ver o badalado Vinicius, acabei vendo Modric, Benzema e Casimiro. Vinicius ficou devendo. O resultado foi 2×0 para o Real Madrid ao natural, sem fazer muita força.

TAÇA SÃO PAULO

Andei vendo alguns jogos da Taça São Paulo, muito abaixo da qualidade do passado. Politizaram a Copa, colocaram mais que 100 times, ficou uma competição vulgar, sem o charme e a qualidade de antigamente. Os meninos jogam dia sim dia não, uma maldade com o futebol. Priorizaram a quantidade e acabaram com a qualidade. Eu que como supervisor disputei algumas Copas, fiquei decepcionado. Quando vivo o professor Fábio Lazari fundou a Copa São Paulo, para dar oportunidade aos jovens mostrarem seu talento ao Brasil, através do futebol. Hoje a competição virou um grande negócio, empresários tomaram conta da Copa São Paulo. Como me disse Petraglia anos atrás.” Futebol raiz acabou, agora é Business.” Ou seja, futebol e seus negócios.

Continuar lendo
Publicidade