Connect with us

Semeando Esperança

Um tempo para amadurecer!

Chegamos ao Dia das Mães. Dia sempre muito esperado, especialmente pelas pessoas que ainda podem contar com a presença firme e carinhosa de suas mães a seu lado.

Publicado

em

Chegamos ao Dia das Mães. Dia sempre muito esperado, especialmente pelas pessoas que ainda podem contar com a presença firme e carinhosa de suas mães a seu lado. Também o comércio esperava um novo impulso com essa comemoração. Contudo, este ano estamos enfrentando grandes dificuldades, manifestadas por ocasião da pandemia do Coronavírus. Sabemos, entretanto, que muitas dessas dificuldades não são propriamente provocadas pela pandemia, a qual está sendo ocasião para revelar o melhor das pessoas – como grandes gestos de dedicação e de solidariedade –, bem como também o pior que habita no coração humano – aquela atitude mesquinha de querer tirar vantagem sempre, mesmo à custa da dor, do sofrimento e da morte.

Em tempos de grandes dificuldades, podemos acolher algumas atitudes ensinadas por Jesus que muito nos ajudarão: prudência, simplicidade, confiança e perseverança (Mateus 10,16-25).

A prudência – erroneamente compreendida como indecisão, medo e autodefesa – é a capacidade interior de saber discernir para agir com sabedoria, sem se deixar enganar por impulsos momentâneos. É a audácia de quem, sofrendo situações muito difíceis, confia no próprio discernimento, reconhecendo que a origem dele é o Espírito Santo, ou seja, é um discernimento que vem da escuta amorosa e atenta da Palavra de Deus.

Jesus é modelo de simplicidade, um estilo de vida que se manifesta tanto em seu falar quanto em seu agir. À simplicidade une-se a franqueza, pois a simplicidade não confunde nem engana as pessoas. Pelo contrário, ela as ajuda a viver de modo verdadeiro, autêntico. É uma maneira de pensar que ilumina o agir nas situações complicadas e violentas, visto que seu objetivo é sempre o bem comum.

A prudência e a simplicidade não nos deixam paralisados pelas preocupações que nos tiram o sono em muitas noites, mas suscitam confiança. Olhando os gestos e as palavras de Jesus, aprendemos a confiar no Espírito Santo, que nos é dado para suportar as provas mais difíceis e não nos deixa sufocados pelas preocupações cotidianas e urgentes.

A quarta atitude é a perseverança, que se alimenta na contemplação de Jesus: foi entregue aos chefes dos sacerdotes e aos doutores da Lei; caçoado, cuspido, torturado, morto; depois de três dias, ressuscitou dentre os mortos (Marcos 10,33-34). Ele, o Vivente, infunde em nossos corações a esperança, prometendo que não estamos sozinhos em meio às muitas provas da vida: “Eis que eu estarei com vocês todos os dias, até o fim do mundo” (Mateus 28,20).

O Apóstolo Tiago, a respeito de perseverança, escreve: “Meus irmãos, fiquem muito alegres por terem que passar por todo tipo de provações, pois vocês sabem que aprendem a perseverar quando sua fé é posta à prova. Mas é preciso que a perseverança complete a sua obra em vocês” (Tiago 1,2-4).

Desse modo, compreendemos que poderemos amadurecer “passando por todo tipo de provações” que estamos experimentando também neste tempo da pandemia da Covid-19. E as superaremos juntos, com a ajuda de Deus.

Obrigado, mães! Parabéns, mães! Que as senhoras tenham a graça de nos verem crescendo sempre como bons filhos e filhas, especialmente em momentos de provações.