Connect with us

Pensar Verde

Eco-92: quando o Brasil entrou no jogo!

Neste evento 175 países, entre chefes de estado e ministros, se reuniram para definir medidas para enfrentar os problemas crescentes referentes as mudanças climáticas, efeito estufa, desmatamento e contaminação das águas

Publicado

em

Após a Conferência de Estocolmo realizada em 16 de junho de 1972, ocorreu de 3 a 14 de junho de 1992 na cidade do Rio de Janeiro a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento, também chamada de Eco-92, Cúpula da Terra, Conferência do Rio de Janeiro e Rio 92. Neste evento 175 países, entre chefes de estado e ministros, se reuniram para definir medidas para enfrentar os problemas crescentes referentes as mudanças climáticas, efeito estufa, desmatamento e contaminação das águas.

Como resultado desta grande reunião tivemos a produção de documentos como a Agenda 21, a Convenção da Diversidade Biológica (CDB), a Carta da Terra e a Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre a Mudança do Clima (CQNUMC). A Agenda 21, principal documento produzido na RIO-92, pode ser traduzido como um programa de ação que debate o desenvolvimento ambientalmente racional conciliando metodologias de proteção ambiental, justiça social e eficiência econômica, que são o tripé da sustentabilidade. Este documento trata, entre outros temas, de Dimensões Econômicas e Sociais, Conservação e questão dos recursos para o desenvolvimento. 

Já na Convenção sobre Diversidade Biológica (CDB) tratou-se sobre a conservação da diversidade biológica, o uso sustentável da biodiversidade e a repartição justa e equitativa dos benefícios provenientes da utilização dos recursos genéticos, além de referir-se à biodiversidade em três níveis: ecossistemas, espécies e recursos genéticos.

Na Carta da Terra são abordados temas como direitos humanos, democracia, diversidade, desenvolvimento econômico e sustentável, erradicação da pobreza e paz mundial. A Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre a Mudança do Clima (CQNUMC) objetivou a estabilização da concentração de gases do efeito estufa (GEE) na atmosfera em níveis tais que evitem a interferência perigosa com o sistema climático. Podemos dizer que devemos muito a esta Conferência e que o Brasil, a partir dela, entrou no jogo ambiental mundial. Nos resta não perder de 7 a 1. 

Leia também: A primeira grande reunião ambiental mundial

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.