Connect with us

Pensar Verde

Até quando?

Esta deve ser uma das perguntas mais realizadas entre nós neste ano. O que mais nos causa angústia é que não sabemos a resposta e nem temos previsão para tal. Só sabemos que este tempo diferente está causando muita confusão. Confusão nas famílias quando temos parentes que insistem em não tratar a COVID 19 com seriedade e contribuem para o agravamento dos números vistos todos os dias nos meios de comunicação

Publicado

em

Esta deve ser uma das perguntas mais realizadas entre nós neste ano. O que mais nos causa angústia é que não sabemos a resposta e nem temos previsão para tal. Só sabemos que este tempo diferente está causando muita confusão. Confusão nas famílias quando temos parentes que insistem em não tratar a COVID 19 com seriedade e contribuem para o agravamento dos números vistos todos os dias nos meios de comunicação.

Graves problemas econômicos com empresários falindo e se obrigando a demitir seus funcionários.

A questão da nossa cultura de descaso com a saúde não é novidade. Nunca vimos ações efetivas focadas na Medicina Preventiva. Somos especialistas em tratar das doenças e não de suas causas. Ainda temos indivíduos que pregam contra a utilização de vacinas mesmo sem ter o mínimo de informação e estudo para tal defesa. O Sarampo que estava erradicado no Brasil voltou a causar preocupação. Falhamos como indivíduos e como cidadãos sendo que a nossa omissão prejudica toda a sociedade.

Economicamente estamos com sérios problemas. Empresas fecham as suas portas e deixam na rua milhares de pais e mães sem renda para suprir as necessidades básicas de um lar. A crise não está poupando ninguém. Sem emprego veremos uma ascendente curva de miséria. Não há país que tenha estabelecido uma estratégia eficiente até o momento. O planeta esta com problemas.

Até quando viveremos neste caos? Não sabemos. O que não podemos é perder esta oportunidade de reflexão. Estamos perdendo vidas para um parasita intracelular obrigatório (assim denominamos um vírus), sofremos com a falta de água convivendo com um duro racionamento, observamos ciclones causando prejuízos aqui no sul e não deixamos de lado a nossa prepotência ao ainda acharmos que tudo podemos. Somos muito pequenos perante ao universo. Temos que fazer desta nossa pequenez a mola propulsora de nossa mudança de relação com a Terra.