conecte-se conosco

Maçonaria

Regularidade Maçônica

É importante, portanto, esclarecer quais são os critérios que definem se uma organização maçônica é ou não “regular”

Publicado

em

O segredo da Maçonaria

Temos seguidamente alertado aos interessados na legítima Ordem Maçônica que, principalmente no ambiente virtual, há pessoas mal-intencionadas usando o nome da Maçonaria para lucrar mediante fraudes, sendo que, para certeza e para não haver prejuízo ou arrependimento futuro, sempre é necessária a cautela de averiguar se as informações realmente procedem da Maçonaria Regular.

É importante, portanto, esclarecer quais são os critérios que definem se uma organização maçônica é ou não “regular”, e qual a razão, como também já afirmamos, de no Brasil somente serem regulares o Grande Oriente do Brasil – GOB (federado no Paraná pelo Grande Oriente do Brasil – Paraná – GOB-PR), a Confederação da Maçonaria Simbólica do Brasil – CMSB (no Paraná, Grande Loja do Paraná – GLP) e a Confederação Maçônica do Brasil – COMAB (no Paraná, Grande Oriente do Paraná – GOP). “Regularidade é um conceito concreto, absoluto, que não deixa margem para quaisquer dúvidas, uma vez que se faça uma análise cuidadosa de alguns documentos.”

Assim, em todo o mundo, são consideradas “regulares” somente as entidades maçônicas que cumprem integralmente determinadas regras claras de origem e de funcionamento. Da mesma forma, são “irregulares” as entidades maçônicas que não sigam todas essas regras. Ainda que deixem de observar uma única regra de todo o conjunto, não serão regulares, podendo ser consideradas, em termos bastante leigos, incompletas. “Irregular (…) seria toda pessoa ou instituição que não esteja em conformidade com as normas ou regulamentos estabelecidos, em suma, que incorra em uma ou mais irregularidades.”

Maior cautela, porém, deve ser reservada às organizações ditas “espúrias”, ou seja, que não são de forma alguma genuínas ou legítimas, e que usam o nome “maçonaria” sem nenhum escrúpulo, e no mais das vezes para fins desonestos. “Espúrio (…) denota aquilo que seja ilegítimo, falsificado. Ou seja, implica uma atividade ilegal, algo absolutamente diverso do simples não atendimento de determinados requisitos. Assim, (…) toda organização espúria é necessariamente irregular, embora nem toda irregular possa ser classificada como espúria, por envolver questões outras que não os princípios básicos de regularidade.”

E quais seriam essas regras? Há algumas diferenças de forma entre as práticas maçônicas com raiz na Inglaterra, na França ou nos Estados Unidos, mas “salvo pequenas variações e diferenças no estilo de redação, os princípios básicos que norteiam o conceito de potência maçônica regular são os mesmos em todo o mundo.” 

Muito resumidamente como se pode neste espaço, tais princípios, ou requisitos, se dividem em “de origem” e “de funcionamento”. É regra “de origem” que a entidade seja constituída, isto é, criada, por um Grande Oriente (ou Grande Loja) Regular, ou por três Lojas Regulares, em um território independente, devendo ainda ser soberana em sua administração. Em suma, só é regular quem descende de outra regular. E são regras “de funcionamento”, por exemplo, a crença num Ser Superior; o sigilo; o simbolismo operativo; a divisão apenas em três graus; o juramento perante o Livro Sagrado; a investigação da Verdade; a proibição de discussões político-partidárias e religiosas, entre outras. Uma vez que preencha todos os requisitos, uma vez que siga todos os princípios, a organização maçônica é indiscutivelmente regular.

Em termos numéricos, no Brasil os três grandes grupos maçônicos regulares (GOB e seus Grandes Orientes Estaduais federados, COMAB e CMSB e seus respectivos entes confederados) totalizam 50 potências maçônicas simbólicas regulares, enquanto que pesquisas recentes identificaram haver pelo menos 61 potências irregulares com atuação nacional, e outras que restringem sua área de influência a alguma região específica. E, além disso, inúmeras entidades e pessoas espúrias. 

Por isso, novamente, cabe destacar que a Maçonaria Regular do Paraná se constitui unicamente pelas Lojas vinculadas ao Grande Oriente do Brasil – Paraná, à Grande Loja do Paraná e ao Grande Oriente do Paraná, organizações que se encontram neste link: https://maconariadoparana.org.br/.

Com base em artigos de R. O. dos Anjos, na revista Ciência & Maçonaria e blog O Ponto dentro do Círculo; e de K. Ismail no blog No Esquadro. 

Responsável: Loja Perseverança ([email protected]) – Jorn. Fernando Gerlach (DRT-PR nº 2327)