conecte-se conosco

Maçonaria

Falsos Maçons (2)

O verdadeiro Maçom abomina a vaidade e não deve buscar qualquer vantagem egóica com isso

Publicado

em

A Maçonaria nos tempos primórdios

Na semana anterior retomamos o assunto da existência de falsos maçons que se aproveitam da boa-fé de muitos interessados em conhecer a Maçonaria, para literalmente vender o suposto ingresso na Ordem. Iniciamos então a reprodução do conteúdo de uma postagem esclarecedora que circula nas redes sociais sob o título “Cuidado com a maçonaria marginal”, e que indica com propriedade “as 10 ações mais comuns desses grupos de falsos maçons”, às quais acrescentamos alguns comentários. Nesta semana, damos sequência à descrição de tais ações. 

“Grão-Mestre que fica falando seu grau maçônico em lives.” Em oportunidade anterior, já explicamos que a Maçonaria regular se organiza pela divisão de poderes em uma federação, e assim como um Estado conta com poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. O grão-mestrado é uma função executiva, administrativa, da Maçonaria simbólica, a qual conta com no máximo três graus, Aprendiz, Companheiro e Mestre. Nos ritos em que existe (e não são todos que o tem), o sistema dos demais graus tem apenas cunho filosófico e didático, visando o aprendizado, literalmente, gradativo. O verdadeiro Maçom abomina a vaidade e não deve buscar qualquer vantagem egóica com isso, e somente informa o seu grau a outros Maçons, para fins de acesso às reuniões de que o seu estudo anterior permita participar.

“Discurso de que a Maçonaria moderna é virtual” e “Formulários digitais para te tornar maçom.” A Maçonaria não está alheia às inovações tecnológicas, e sim se aproveita delas para fins meramente administrativos. Mas a prática ritualística da Maçonaria regular, que inclui os procedimentos para a admissão de novos membros, permanece muito similar à de séculos passados. O Grande Oriente do Brasil, por exemplo, permite que eventuais interessados se apresentem mediante um formulário disponível em seu site na Internet. Porém, uma vez preenchido e recebido, este formulário será encaminhado para a Loja mais próxima do endereço do pretendente, e a partir de então se iniciará o usual procedimento rigoroso de seleção. As ferramentas tecnológicas são auxiliares e não substituem jamais as entrevistas presenciais.

“Associar, de alguma forma, a Maçonaria com prosperidade”  e “Promessa de networking caso você entre na Maçonaria.” Esta talvez seja a maior isca para os incautos. A realidade, porém, é que a verdadeira “riqueza” maçônica se resume a “Liberdade, Igualdade, Fraternidade” e todos os benefícios que estes princípios proporcionam ao homem. A convivência entre Maçons é fraterna e não negamos auxílio a um Irmão que real e sinceramente o necessite. A falsa necessidade e os objetivos mesquinhos, porém, não encontram guarida em nosso meio.

“Sessões brancas e jantares para não iniciados.” Por lei, as sessões maçônicas são classificadas apenas como ordinárias, magnas ou extraordinárias. Em ocasiões especiais, como em palestras ou eventos culturais, são admitidos não-maçons em sessões magnas, também chamadas informalmente de “abertas”. Não temos sessões “brancas”, nem de qualquer outra cor. Não promovemos jantares ou outras confraternizações com o objetivo de cobrar qualquer valor de pretensos novos integrantes com a finalidade de supostamente facilitar-lhes o ingresso na Ordem.

“Venda ou brinde de objeto sem você ser maçom.” A Instituição não se dedica ao comércio de itens maçônicos como forma de subsistência, muito menos perante terceiros, e reiteramos que o nosso termo “Loja” nada tem a ver com o termo popularmente associado ao comércio. A subsistência de uma Loja provém da contribuição de quem já é Maçom, ou outras fontes de renda própria. Quando existem, os eventos ou promoções de arrecadação financeira devem se destinar precipuamente à filantropia.

O que estiver fora dos parâmetros gerais indicados acima deve ser visto com desconfiança por quem não deseje ser vítima dos golpes dos falsos maçons. 

Com base em informações dos sites  gob-pr.org.br e maconariadoparana.org.br, e em publicação que circula nas redes sociais. 

Responsável: Loja Maçônica Perseverança – Paranaguá – PR ([email protected])

Em alta