conecte-se conosco

Instituto Histórico e Geográfico de Paranaguá

PARANAGUÁ: INSPIRE O NOSSO FUTURO…

Publicado

em

Mensagem aos nossos jovens…

“Nasce o dia na nossa querida Paranaguá, como é linda, igual a ela não há…”, embalado pela música “Manhãs de Paranaguá” de Clóris Junqueira e Malvina Barleta Cordeiro, sempre nos emocionamos ao perceber a grandeza de nossa terra e de nossa gente, embora, por vezes não reconheçamos valor naquilo que está muito próximo. Continua a poesia em forma de música: “…traz na história, e sua cultura e tradição, uma mensagem de amor e glória e recordação…”  

Da ilha da Cotinga onde tudo começou, até a nossa antiga “Matriz”, hoje Catedral Diocesana, com sua primeira capela erguida em 1578, quando começou a ocupação do nosso continente, de nossa Vila, de nossa Cidade…” passeando” pela nossa história nos deparamos com o Museu, inicialmente construído por autorização do Rei de Portugal, de uma Colégio, onde os professores seriam Jesuítas (FERREIRA 1966), isto em pleno Século XVIII. Do Pelourinho, marco de fundação de nossa cidade, ao Farol das Conchas na Ilha do Mel, que este ano completou 150 anos, sim, a Ilha do Mel é Paranaguá, constitui nosso território!

Jovem, você sabia que o único paranaense que ocupa lugar de honra no Panteão dos Heróis Nacionais é um parnanguara? O Barão do Serro Azul!

No Paraná, depois de uma pesquisa realizada pelo Jornal Gazeta do Povo, Bento Munhoz da Rocha Netto, foi considerado o maior estadista do Paraná. Nascido em Paranaguá, a grandeza de sua obra e visão de “futuro”, além de Ministro da Agricultura de nosso país, enquanto Governador nos legou a idealização e instalação da COPEL, a construção do Teatro Guaíra, cujo grande auditório com justiça, leva o seu nome, a instalação da Biblioteca Pública do Paraná. Também foi modelo para o país, a planejar e instalar o Centro Cívico na capital, na década de 40 do século passado, espaço destinado à instalação da sede dos três poderes em um mesmo espaço: Executivo, Legislativo e Judiciário, de modo a agilizar as ações de governo e de estado. Assim se denominou Centro Cívico, com uma proposta de um local, “centro”, onde se resolvem os assuntos relacionados ao “cidadão”.  Tal ideia de Bento, parnanguara como nós, foi adotada por Lucio Costa e Oscar Niemeyer, quando planejaram a Praça dos Três Poderes em Brasília, duas décadas depois, com a mesma formatação, e que depois foi reproduzida em todo país, especialmente nas capitais.

Jovem, esta singela coluna apresenta apenas uma pequena parcela, de tudo o que Paranaguá, através de seus vultos, personalidades, patrimônio natural e histórico representam para o Paraná e o Brasil. Muitas vezes, buscamos “fora”, o que possuímos em abundância perto de nós. Oxalá, cada vez mais, vocês tenham a oportunidade de conhecer um pouco da nossa rica história, e perceber que a “nossa terra” tem uma condição extraordinária de ser fonte inspiradora para cada um de vocês, e revelar o talento e capacidade que certamente vocês possuem, e muitas vezes nem mesmo percebem possuir.

Referência: FERREIRA, Tito Lívio. História da Educação Lusobrasileira. São Paulo: Ed. Saraiva,1966.

Alessandro Pires Staniscia

Advogado e Orador do Instituto Histórico e Geográfico de Paranaguá – IHGP.

Continuar lendo
Publicidade










Em alta

plugins premium WordPress