conecte-se conosco

Instituto Histórico e Geográfico de Paranaguá

O Porto do Gato

Publicado

em

Sucessão no IHGP

De acordo com o livro do professor Waldomiro de Freitas, durante o século XIX, o local que conhecemos como Porto Dom Pedro II teve outras denominações, entre elas a de Porto do Gato e Porto D’Água. A denominação de “Porto do Gato” era porque no local morava um pescador conhecido pelo nome de José da Silva Gato, descendente ou parente do bandeirante e administrador das minas de Paranaguá, Manuel da Borba Gato.  O local também era conhecido como “Porto D’Água”, é possível que nas proximidades os navios fizessem suas aguadas, contudo, não se sabe ao certo a origem do nome. Fato é que por volta da segunda metade do século XIX, a navegação no antigo porto de Paranaguá, situado no Rio Itiberê, começou a apresentar problemas. Nesse contexto, o porto passou a experimentar um fluxo cada vez maior de embarcações no seu cais. No ano de 1866, camaristas e negociantes de Paranaguá apresentaram uma alternativa; tratava-se de um projeto para construir um novo porto em um local mais profundo da baía de Paranaguá. O lugar indicado foi o Porto D’Água, que ficava a cerca de dois quilômetros de distância da cidade. Em 1872, a companhia formada pelos empresários Pedro Aloys Scherer, José Gonçalves Pêcego Júnior e José Maria de Lemos, com o apoio do grupo mercantil de Paranaguá, conseguiu autorização para contratação das obras necessárias ao melhoramento do porto de Paranaguá. Foi apenas em 10 de janeiro de 1874, que a Câmara de Paranaguá aprovou a proposição do Vereador Joaquim Mariano Ferreira, para denominar o antigo porto do Gato de Porto Dom Pedro II, em homenagem ao imperador. 

Priscila Onorio Figueira

Bibliografia 

FREITAS, Waldomiro. História de Paranaguá: das origens à atualidade. IHGP: Paranaguá,1999.

NASCIMENTO, Evandro Cardoso. Engenheiros do grande mar redondo: engenharia e natureza nas baías de Paranaguá e Antonina. 2020. 161f. Tese (Doutorado em Meio Ambiente e Desenvolvimento) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2020. p. 90.

APP. Relatório com que o excl. Dr. Presidente Joaquim Bento de Oliveira Jr. passou a presidência a Jesuíno Marcondes de Oliveira Sá em 7 de fevereiro de 1878. Curitiba: Tipografia Viúva Lopes, 1878.

BRASIL. Decreto 10350, de 14 de setembro de 1889. Declara caduca a concessão constante do Decreto n. 5053 de 14 de agosto de 1872, relativo ao melhoramento do porto de Paranaguá. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1824-1899/decreto-10350-14-setembro-1889-542720-norma-pe.html Acesso em: jan. 2021.