conecte-se conosco

Instituto Histórico e Geográfico de Paranaguá

NUNCA É TARDE PARA SE FAZER JUSTIÇA: BARÃO DO SERRO AZUL!

Publicado

em

Ildefonso Pereira Correia, o Barão do Serro Azul, nasceu em Paranaguá em 6 de agosto de 1847.

Fez o curso de Humanidades no Rio de Janeiro, o qual concluiu com distinção. 

Abolicionista convicto, quando se tornou presidente da Câmara Municipal de Curitiba comprometeu-se publicamente a promover a emancipação dos escravos do município

Voltando a Paranaguá, em meados da década de 1860, jogou-se ao comércio, interagindo com grandes centros desenvolvidos da época, como Uruguai e  Argentina.

Casou-se em 1872 com a D. Maria José Correa (irmã do Dr. Leocádio José Correa).

Em 1874 construiu, em Antonina, um engenho de erva-mate.  

Fundou o Clube Curitibano em 1882.

Entre 1870 e 1890, o Barão do Serro Azul foi considerado o maior exportador de erva-mate do Paraná e o maior produtor de erva-mate do mundo

Em 8 de agosto de 1888, recebeu da Princesa Isabel, então regente do Brasil, o título de Barão do Serro Azul*.

O Barão do Serro Azul era considerado um homem muito à frente de sua época, especialmente por sua visão das necessidades coletivas, bem como providências de solução de utilidade geral expandindo benefícios a todos.

Durante um quarto de século, nenhuma questão importante da vida da Província do Paraná era tratada sem que ele fosse pelo menos um dos mentores das iniciativas, como homem de negócios e político de prestígio.

Em sua trajetória política começou como camarista no município de Curitiba, onde chegou a Presidente da Câmara, Depurado Provincial e Vice-Presidente da Província.

O Barão do Serro Azul foi de extrema importância para três pilares que encheram sua vida: Escolas, Sociedades Recreativas e Associações de Classe, o que o tornou um humanista por excelência.

Em 1.º de julho de 1890, ajudou a fundar a Associação Comercial do Paraná, tornando-se seu primeiro Presidente.

Em 15 de dezembro de 2008, portanto há 15 anos, através da Lei 11.863/2008, torna-se um Herói da Pátria, com inscrição no Panteão da Liberdade e Democracia em Brasília.

O Barão do Serro Azul nomina uma importante avenida no centro da capital paranaense, além de ter sido homenageado com um busto de bronze na Praça Miguel Couto em Curitiba (também conhecida como Pracinha do Batel). Em frente à Associação Comercial do Paraná, na Rua XV de Novembro (calçadão no centro da capital), também há um busto em homenagem ao Barão, uma vez que foi seu primeiro Presidente.

A Câmara Municipal de Paranaguá realizou, no último dia 14, Sessão Solene, rendendo homenagens ao Barão do Serro Azul, alvíssaras, mas é preciso mais.

Como vimos, o Império através da Princesa Isabel, a República e Curitiba, conferiram justas e merecidas homenagens ao nosso ilustre filho…

Hoje, já passou o tempo da “mãe” Paranaguá, fazer justiça e render merecida homenagem ao filho seu …

Alessandro Pires Staniscia – Orador do Instituto Histórico e Geográfico de Paranaguá

Fonte: Pedaços de Muita Vida – A História dos 122 anos da Associação Comercial do Paraná – de Nilson Monteiro.

Tribunal Regional Federal da 4.ª Região. https://www.trf4.jus.br/trf4/controlador.php?acao=noticia_visualizar&id_noticia=20032

Continuar lendo
Publicidade










Em alta

plugins premium WordPress