Connect with us

Cultuando

A Conservação Preventiva …

A Conservação Preventiva pode ser observada e de certa forma percebida por qualquer pessoa que tenha real interesse no cuidado de um patrimônio histórico

Publicado

em

Arte Pensante

“…para nenhuma obra existe maior segurança contra a violência e o dano do que…a dignidade.” Leon Battista Alberti – Séc XV

A Conservação Preventiva pode ser observada e de certa forma percebida por qualquer pessoa que tenha real interesse no cuidado de um patrimônio histórico, basta ter um pouco mais de educação, informação e principalmente Amor e pertencimento ao local em que habita, disponível on line, temos uma excelente orientação de quais os melhores procedimentos para conservação preventiva, basta pesquisar.

No livro Conservação Preventiva de Acervos, da coleção Estudos Museológicos – volume 1, escrito por Lia Canola Teixeira e Vanilde Rohling Ghizoni, vemos diversas orientações de interesse sobre o assunto e do qual reproduzo um trecho.

O estado de conservação de um objeto está intrinsicamente ligado ao material no qual foi elaborado, na técnica construtiva e na trajetória das condições de armazenagem e exposição. Quando um objeto é mantido em condições adequadas na armazenagem e exposição, os fatores de degradação são estabilizados, necessitando apenas a sua manutenção com procedimentos preventivos de conservação, como higienização, controle de micro-organismos e insetos, embalagens de proteção, manuseio correto, entre outros.

Em situações adversas, o processo de deterioração pode instalar-se, necessitando de uma intervenção que estabilize e repare os danos ocorridos no objeto. Nesses casos, é preciso profissional especializado em restauração que possa fazer diagnóstico do estado de conservação, avaliando as condições físicas da obra, o grau de deterioração em que se encontra e a possibilidade de intervenção restauradora. Os procedimentos de conservação devem ter prioridade sobre os de restauração, que só deverá ser realizada quando for estritamente necessário. A manutenção das características originais da obra deve ser uma constante preocupação, buscando a intervenção mínima, e, dentro do possível, o restabelecimento de sua integridade física e estética.

A degradação de um objeto é um processo natural de envelhecimento e resultante de reações que ocorrem em sua estrutura, na busca de um equilíbrio físico-químico com o ambiente. Além do processo natural, existem os fatores externos que podem acelerar a deterioração, principalmente nos materiais orgânicos. Os fatores ambientais são as causas principais da deterioração dos materiais e influenciam diretamente na permanência do objeto…