conecte-se conosco

ADI Paraná

Sigo trabalhando

Mesa diretiva da Câmara Federal ignorou a orientação do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para afastar o deputado federal Evandro Roman. “Sigo trabalhando normalmente”, declarou o deputado cascavelense

Publicado

em

ADI
Foto: Cláudio Araújo

Mesa diretiva da Câmara Federal ignorou a orientação do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para afastar o deputado federal Evandro Roman. “Sigo trabalhando normalmente”, declarou o deputado cascavelense. Roman disse estar com a consciência tranquila porque dispõe não apenas de uma, mas de duas cartas de concordância do PSD para deixar o partido. Para o parlamentar, o TSE tomou uma decisão equivocada. Roman afirma que não terá maiores dificuldades para se manter deputado até início de abril do próximo ano, quando terá que devolver a cadeira ao titular Ney Leprevost, que terá que deixar o cargo de secretário estadual para ser candidato à reeleição.

Recolocação
A Secretaria de Justiça, Família e Trabalho (Sejuf) vai notificar as seis empresas que administravam os pedágios no Paraná para que forneçam a relação dos funcionários que perderam os empregos. A intenção é agilizar a recolocação no mercado de cerca de 2.500 trabalhadores que perderam o emprego após o fim do contrato com as concessionárias de pedágio no estado. “Vamos ajudar para que o mais rápido possível essas pessoas consigam a recolocação no mercado de trabalho. Vamos atuar com as Agências do Trabalhador na região onde as praças de pedágio funcionavam para conseguir oportunidades de emprego”, explicou o secretário Ney Leprevost.

Vice assegurado
O líder do governo na Câmara, deputado Ricardo Barros (PP), disse que não está assegurado ao PP a Vice-Presidência na chapa à reeleição do presidente Jair Bolsonaro. A declaração foi dada à imprensa antes da cerimônia de filiação de Bolsonaro ao PL. Questionado se o PP deve mesmo indicar o vice-presidente, Barros respondeu: “Não há esse compromisso. Nós queremos ganhar a eleição”. Havia um acordo para que o partido do ministro Ciro Nogueira (PI) indicasse o vice. Barros voltou a repetir que há um tripé de apoio a Bolsonaro sintetizado na aliança entre PL, PP e Republicanos.

Show Rural
A 34.ª edição do Show Rural Coopavel está marcada para o período de 7 a 11 de fevereiro de 2022. Essa edição trará várias novidades, entre elas um centro voltado a novas tecnologias, reforçando parcerias e a integração das mais diversas ferramentas ao cotidiano do produtor e da propriedade rural. A novidade no setor de avicultura será um ambiente para a demonstração das mais atuais e sofisticadas tecnologias para as granjas. Outra novidade na área pecuária é a parceria inédita do Show Rural com a Ovinopar.

Emprego no PR
O desemprego caiu no Paraná no terceiro trimestre de 2021 (julho a setembro), chegando a 8%. É o quinto menor indicador do País, que tem média de 12,6%. Os outros estados com bons indicadores são Santa Catarina, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Rondônia. A taxa de informalidade no 3° trimestre de 2021 foi de 40,6% da população brasileira ocupada. Paraná, Santa Catarina, São Paulo, Distrito Federal e Rio Grande do Sul as menores taxas de informalidade.

Associoativismo
O presidente da Faciap, Fernando Moraes, participou de uma reunião na Associação Comercial e Industrial de Cascavel (ACIC), onde realizou uma palestra sobre o associativismo empresarial e seus impactos na comunidade. Durante o encontro, Moraes apresentou os fenômenos que compõem o movimento associativista empresarial. “O associativismo garante que todos tenham voz e possam debater e encontrar consensos pelas vias democráticas”, disse. 

PSL no pleito
Para o pleito de 2022, o Partido Social Liberal (PSL) deverá ter dois nomes ponta-grossenses para disputarem as cadeiras de deputado estadual e federal. Em reunião com Felipe Francischini, atual presidente do PSL no Paraná, ficou acordado que o atual vereador de Ponta Grossa, José Carlos Sahagoff Raad, mais conhecido como ‘Doutor Zeca’, poderá ser o candidato pelo partido a uma vaga na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep). Além dele, Rudolf Eric Christensen, mais conhecido como ‘Rudolf Polaco’, deve disputar uma cadeira na Câmara dos Deputados, em Brasília.

Reajuste salarial
O governador Ratinho Junior vai mandar um projeto de lei para a Assembleia Legislativa do Paraná propondo reajuste de 3% aos servidores públicos. O impacto financeiro é estimado em R$ 786,3 milhões por ano – R$ 459 milhões em ativos e R$ 327 milhões em inativos. “Enfrentamos nos últimos anos uma das maiores crises da nossa história e agora começamos a trabalhar com o planejamento de reajuste para os nossos servidores, que tanto se empenharam para manter os serviços públicos nos últimos anos”, afirmou o governador Ratinho Junior.

Presidente filiado
O presidente Jair Bolsonaro se filiou ao Partido Liberal (PL) na manhã desta terça-feira, 30, em um evento em Brasília. Com clima religioso e conservador, a cerimônia reuniu políticos e autoridades marcando oficialmente a retomada do casamento do seu governo com o centrão. Sem partido desde 2019, quando deixou o PSL, pelo qual foi eleito, Bolsonaro já passou por oito partidos desde que iniciou sua vida política, em 1989. “Confesso, prezado Valdemar, a decisão não foi fácil. E uma filiação é como um casamento. Agora, não seremos marido e mulher: seremos uma família”, disse o presidente Jair Bolsonaro, na filiação ao PL.

Emendas de relator
Aprovado no Senado, por 34 votos a favor e 32 contra, o Projeto de Resolução que altera as regras das emendas de relator no Orçamento (emendas RP9), limitando o volume de recursos e obrigando a identificação dos autores. O substitutivo apresentado pelo relator determina que as mudanças só valerão para o Orçamento de 2022, não abrangem as emendas de 2020 e 2021. Os senadores paranaenses Alvaro Dias (Podemos) e Oriovisto Guimarães (Podemos) entre outros, criticaram a proposta por entenderem que os solicitantes de emendas RP9 em 2020 e 2021 também precisam ser identificados. Reclamaram, ainda, que há muitos vetos presidenciais pendentes de apreciação pelo Congresso e que eles teriam prioridade de votação.

‘Sem desespero’
O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou que a Ômicron “é uma variante de preocupação, não de desespero”. Segundo ele, o Brasil tem ‘autoridades sanitárias comprometidas com a assistência de qualidade à população’ e um sistema de saúde preparado para uma eventual nova onda de casos. O ministro não comentou o caso do brasileiro que testou positivo para a Covid-19 após chegar da África do Sul, país que descobriu a nova variante.

Coluna publicada simultaneamente em 20 jornais e portais associados. Saiba mais em www.adipr.com.br.

Continuar lendo
Publicidade

Em alta