conecte-se conosco

ADI Paraná

Novos pedágios

A Assembleia Legislativa retoma no próximo dia 13 de abril os debates sobre os novos pedágios com uma audiência pública que vai discutir questões legais e financeiras, além de apresentar um diagnóstico de riscos e impacto das obras previstas nos municípios cortados pelas rodovia

Publicado

em

ADI
Foto: Josette Leprevost/Alep

A Assembleia Legislativa retoma no próximo dia 13 de abril os debates sobre os novos pedágios com uma audiência pública que vai discutir questões legais e financeiras, além de apresentar um diagnóstico de riscos e impacto das obras previstas nos municípios cortados pelas rodovias. O encontro será realizado por meio remoto e transmitido pela TV Assembleia a partir das 14 horas.

Ao governo
Na segunda pesquisa sobre as eleições de 2 de outubro no Paraná, o governador Ratinho Junior (PSD) lidera com 53%, seguido de Roberto Requião (PT), com 21,5%; Flávio Arns (Podemos), com 8,6%; Cesar Silvestri Filho (PSDB), 3,9%; e a Professora Angela Machado (Psol), 1,6%. Nenhum apresentou 8,3% e não sabe/não respondeu, 5,1%. A pesquisa está registrada no TSE NR:PR-09298/2022 e BR-01036/2022.

Liderança
O deputado Márcio Pacheco assumiu a liderança dos Republicanos na Assembleia Legislativa. A bancada do partido tem mais quatro deputados: Cantora Mara Lima, Alexandre Amaro, Delegado Fernando e Homero Marchese. A deputada Mara Lima é a vice-líder.

Liderança II
O deputado Márcio Nunes é o líder do PSD que tem ainda 14 deputados: Ademar Traiano, Luiz Claudio Romanelli, Alexandre Curi, Jonas Guimarães, Cobra Repórter, Adelino Ribeiro, Rodrigo Estacho, Artagão Junior, Evandro Araújo, Francisco Buhrer, Tercílio Turini, Tiago Amaral e Pedro Paulo Bazana.

Maior bancada
A bancada do PSD do governador Ratinho Junior ficou com 15 de um total de 54. O PP do deputado Ricardo Barros, líder de Bolsonaro na Câmara dos Deputados, agora conta com cinco cadeiras. O crescimento proporcional foi o do Republicanos, que saltou de uma para cadeiras – as outras são do PT, que ganhou mais um deputado, e do União Brasil, partido surgido da fusão do DEM com o PSL.

Sem vagas
O PL passou a ter quatro cadeiras e PSDB, três cadeiras; MDB e Pros duas cada e CDN, PDT e DC uma. PSC e PV ficaram sem vagas no legislativo.  O PSDB e o CDN entraram no TSE com pedido para formação de federação.

Turismo regional
Com 15 regiões turísticas cadastradas e reconhecidas, o Paraná possui 210 cidades no novo Mapa do Turismo Brasileiro, divulgado pelo Ministério do Turismo. Isso quer dizer que 52% dos municípios do Estado estão dentro do radar nacional. Segundo o diretor-presidente da Paraná Turismo, Irapuan Cortes, a atividade turística vem se destacando, nos últimos anos, no crescimento e desenvolvimento da economia regional.

Duplicação
O DER abre na sexta-feira, 8, os envelopes com as propostas de duplicação da BR-469 (Rodovia das Cataratas) em Foz do Iguaçu. A obra avaliada em R$ 187 milhões será custeada, quase integralmente, pela Itaipu Binacional. O Governo Estado vai entrar com R$ 60 milhões deste montante. O trecho de oito quilômetros será duplicado entre o trevo da Argentina e a entrada do Parque Nacional do Iguaçu.

Voto Jovem
As deputadas Luísa Canziani (PSD-PR) e Margarete Coelho (PP-PI) conversaram com o presidente do TSE, Edson Fachin, e trataram do acordo de cooperação entre a Câmara e o tribunal para impulsionar o voto dos jovens até 18 anos nas eleições de outubro. O acordo será elaborado pelo TSE. Os jovens nesta faixa etária — em que o voto não é obrigatório — têm até maio para tirar o título de eleitor.

Plantio 2022
Maringá registrou os primeiros plantios de trigo de 2022 no Estado que tradicionalmente é um dos líderes na produção do cereal no Brasil, juntamente com o Rio Grande do Sul. Segundo o Departamento de Economia Rural, 375 hectares com o cereal tinham sido plantados em Maringá até esta terça-feira. A safra de trigo do Paraná está estimada pelo Deral em 3,87 milhões de toneladas, contra 3,2 milhões em 2021.

Contra o câncer
Está em andamento na Câmara uma proposta de emenda à Constituição do senador Alvaro Dias que permite a fabricação de todos os tipos de radioisótopos de uso médico pela iniciativa privada, acabando com o monopólio estatal. Radioisótopos ou radiofármacos são substâncias usadas no diagnóstico e no tratamento de diversas doenças, principalmente o câncer.  

Contra o câncer II
Muitas regiões do Brasil sofrem com a carência dos medicamentos que tratam a doença, uma vez que a produção está concentrada nos grandes centros urbanos. “As pessoas que moram nessas localidades não podem ser socorridas por esse medicamento. Com a aprovação da PEC do Radioisótopos, nós vamos ter produção suficiente descentralizada no país, para atender toda a demanda sem recursos públicos e com garantia de qualidade”, explica o senador.

Coluna publicada simultaneamente em 20 jornais e portais associados. Saiba mais em www.adipr.com.br.

Continuar lendo
Publicidade