Connect with us

Ciência e Saúde

Sesa não registrou reações adversas graves após a administração da Dengvaxia

Anvisa reforçou nesta semana que a vacina não deve ser aplicada em indivíduos que nunca contraíram a doença

Publicado

em

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou que a fabricante da vacina Dengvaxia, o laboratório francês Sanofi Pasteur, precisa fazer uma atualização na bula. A alteração é exigida devido a pesquisas apontarem que o benefício da vacina somente é comprovado para pessoas que já tiveram dengue, causada por algum dos quatro subtipos do vírus. O Governo do Estado do Paraná foi o único do País a oferecer a Dengvaxia para pessoas de faixas etárias restritas de 30 municípios após períodos de epidemia da doença.

Os dados foram obtidos após cinco anos de monitoramento sobre o uso da dose. De acordo com a Anvisa, as pessoas que nunca tiveram contato com o vírus apresentam um aumento no risco de hospitalização ou dengue grave quando tomam a vacina e, posteriormente, contraem a doença. “Ou seja, o risco de desenvolver um quadro mais grave, nestes casos, é maior”, destacou a Agência.

Por outro lado, a Anvisa considerou que a Dengvaxia é comprovadamente eficaz na prevenção de um novo episódio de dengue para pessoas que já tiveram alguma forma da doença. Esta ainda é a única vacina contra a dengue aprovada no Brasil.

Dengavaxia é a única vacina contra a doença aprovada no Brasil

O QUE DIZ A SESA

Em nota, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) enfatizou que a vacina só foi administrada em municípios que enfrentaram grandes epidemias e com intensa circulação viral. “Tendo em vista que entre 75 e 80% dos casos de primeira infecção por dengue são assintomáticos, pode-se afirmar que a população desses municípios foi submetida ao vírus da doença, mesmo sem o diagnóstico confirmado”, informou a Sesa.

O benefício da vacina em municípios com chances de ter novas epidemias é considerado maior do que o risco apontado pela Anvisa. A Sesa confirmou que não registrou nenhuma reação adversa grave após a administração da Dengvaxia. “O Paraná ainda não definiu novas campanhas de vacinação contra a dengue, no entanto, vai garantir a oferta da vacina àqueles que iniciaram seu esquema vacinal”, destacou a Sesa em nota.

COBERTURA VACINAL

Dos 30 municípios elencados para receber a vacina, 24 vacinaram mais de 50% de seu público-alvo com as três doses, sendo que dez cidades atingiram mais do que 80% de cobertura. A Sesa afirmou que foram vacinadas 308.918 pessoas. Desse total, 144.545 completaram o esquema vacinal com três doses aplicadas, o que representa 46% do total de pessoas que iniciaram sua imunização.

IMPORTANTE FERRAMENTA

O secretário municipal de Saúde e Prevenção de Paranaguá, Paulo Henrique de Oliveira, lembrou que o combate à dengue é responsabilidade de todos e a vacina colaborou com a queda no número de casos no município.

“O combate à dengue é uma obrigação de toda a sociedade. A Secretaria de Saúde conseguiu superar a epidemia que matou 29 pessoas da nossa cidade com um trabalho austero com a remoção dos criadouros, aplicação das bombas cristais, e maciça aplicação da vacina, que com certeza teve fundamental importância neste processo, e a recomendação da ANVISA acerca deste tipo de carga vacinal, reafirma a eficácia da vacina e todo trabalho desenvolvido pelas autoridades em saúde pública”, evidenciou Oliveira.

 

Continuar lendo
Publicidade

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.