conecte-se conosco

Ciência e Saúde

Litoral do Paraná registra seis casos de febre amarela em 2019

Segundo SESA, maior parte dos casos de febre amarela no Paraná, um total de 41%, teve como local provável de infecção o litoral (Foto: AEN)

Publicado

em

Região contou com cobertura vacinal de 65% da população dos sete municípios

No dia 4 de julho, o Governo do Estado, através da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), por meio do Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública, divulgou o Boletim Epidemiológico N.º 17/2019, no qual divulgou que o litoral do Paraná, até este mês, registra o total de seis casos de febre amarela. Segundo o Estado, três dos casos da doença ocorreram com local provável de infecção entre Antonina e Guaraqueçaba, dois deles em Morretes e uma confirmação de febre amarela foi contraída em Paranaguá.

De acordo com a SESA, entre julho de 2018 e julho de 2019, 480 casos de febre amarela foram notificados no Paraná, sendo 17 confirmados e 70 ainda em investigação. O único caso de morte da doença ocorreu no litoral. "O primeiro óbito por febre amarela ocorreu em 06/03/2019, tendo como município de residência e local provável de infecção Morretes", informa a pasta de saúde. Além disso, atualmente a SESA investiga um caso de febre amarela na região litorânea, o que pode aumentar o índice da doença.

"Entre os casos confirmados, 15 (88,2%) são do sexo masculino, com média de idade de 35 anos (mínimo 10; máximo 69) e 3 (17,6%) são trabalhadores rurais. Quanto ao local provável de Infecção 7 (41,2%) são nos municípios da 1.ª Regional de Saúde (Antonina, Guaraqueçaba, Paranaguá e Morretes), 4 (23,5%) da 2.ª Regional de Saúde (São José dos Pinhais, Adrianópolis e Quatro Barras), 4 (23,5%) importados (Itaoca e Barra do Turvo/SP), 1 (5,9%) permanece em investigação quanto ao município de residência e 1 (5,9%) quanto ao município de residência e local provável de infecção. Em todo o Paraná, no último ano, foram confirmados 480 casos de febre amarela, registrando apenas uma morte em Morretes em março de 2019.

VACINAÇÃO

De acordo com a assessoria da SESA, o índice de cobertura vacinal alcançada no litoral até agora é de 65,68%, o menor percentual de vacinação da população alcançado em todas as regiões do Paraná. "Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estática (IBGE), o Estado do Paraná tem uma população estimada em 10.577.755 habitantes distribuídos em 399 municípios. Em junho/2019 a cobertura vacinal em menores de um ano foi de 82,19%. Entre o período de 1.º de julho de 2018 a 30 de junho de 2019, foram aplicadas 1.204.612 doses da vacina contra febre amarela na população de 9 meses a 60 anos, sendo que, o quantitativo maior da população a ser vacinada encontra-se nos municípios do litoral, Curitiba e Região Metropolitana", informa a pasta estadual.

"A SESA reforça a importância da vacinação dentro da faixa etária a partir de 9 meses até 59 anos, 11 meses e 29 dias. A imunização acontece com única dose da vacina", destaca a assessoria (Foto: AEN)

"Estratégias de intensificação da vacinação seletiva vêm sendo realizadas em todo o Estado do Paraná, com prioridade nos municípios da 1.ª, 2.ª, 3.ª e 21.ª Regional de Saúde, por meio da busca ativa seletiva da população", explica a SESA, destacando que o litoral é uma região com prioridade na vacinação contra a febre amarela. "A Secretaria Estadual de Saúde orienta que pessoas nunca vacinadas contra febre amarela, procurem um serviço de saúde para atualização do seu esquema vacinal, de acordo com as recomendações do Ministério da Saúde/Programa Nacional de Imunizações", informa a assessoria.

VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA E ANÁLISE DO ÚLTIMO CICLO

“O monitoramento da doença segue junto a todas as Regionais de Saúde do Estado, tanto dos casos de Febre Amarela, em humanos, como também das epizootias, que registram os casos em macacos”, ressalta a coordenadora de Vigilância Epidemiológica, Acácia Nasr. Segundo ela, a vacinação segue em todas as unidades de saúde do Paraná, incluindo no litoral. “A população não pode se descuidar: a Febre Amarela é uma doença infecciosa grave, transmitida por um mosquito e a melhor forma de prevenção é a vacina”, esclarece a médica da Sesa.

Neste último ciclo de acompanhamento, de acordo com a SESA, a doença  atingiu, principalmente, a população das regiões de Paranaguá, Curitiba e Ponta Grossa, mas as notificações e investigações aconteceram em todas as regiões. "No período, foram confirmados 480 notificações e 17 casos da doença", detalha. "Entre os casos confirmados 88,2% (15 casos) são do sexo masculino, com idade média de 35 anos. Os casos confirmados apontaram como locais prováveis de infecção os seguintes municípios: Antonina, Guaraqueçaba, Paranaguá, Morretes, São José dos Pinhais, Adrianópolis e Quatro Barras", complementa.

"A Sesa segue o trabalho de Vigilância Epidemiológica da febre amarela em todo o Estado e a publicação de novos boletins sobre a doença acontecerá de acordo com o registro de casos. A Sesa reforça a importância da vacinação dentro da faixa etária a partir de 9 meses até 59 anos, 11 meses e 29 dias. A imunização acontece com única dose da vacina", finaliza a assessoria.

 

*Com informações da AEN.

Continuar lendo
Publicidade

Em alta

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.